Tensão separatista deixa 10 mortos e vários sequestrados na Nigéria

  • Bandeira do Nigéria
Abuja - Dez pessoas foram assassinadas, incluindo dois agentes da polícia, e vários estudantes foram sequestrados no sudeste da Nigéria, uma região que vive um aumento das tensões separatistas, informou hoje a polícia.

Homens armados atacaram uma esquadra de polícia do estado de Anambra na quinta-feira (6) e trocaram tiros com os polícias em serviço.

"Dois efectivos pagaram com a vida", disse o porta-voz da corporação, Ikenga Tochukwu, em comunicado, acrescentando que uma investigação foi aberta para identificar os responsáveis.

"Os agressores incendiaram parte da esquadra e dois veículos antes de fugir", completou.

Num incidente separado, membros da polícia e outros agentes de segurança repeliram um ataque contra a esquadra da polícia de Orlu, no estado vizinho de Imo, também na quinta-feira.

Nos últimos meses, o sudeste da Nigéria tem visto um aumento dos ataques letais contra a polícia e contra outras forças de segurança, que já deixaram dezenas de mortos.

As autoridades atribuem isso ao Povo Indígena de Biafra, um movimento separatista que busca a independência da etnia igbo na região. O movimento nega as acusações.

Noutro incidente na região, o governo do estado de Abia disse que estudantes universitários e outras pessoas foram sequestradas na quarta-feira (5) por homens armados não identificados numa estrada no estado vizinho de Imo.

"Dois dos estudantes conseguiram fugir (...) enquanto outros continuam em cativeiro", relatou o porta-voz do estado de Abia, John Okiyi Kalu.

Os sequestros para exigir resgate são frequentes na Nigéria.

Homens armados atacaram uma esquadra de polícia do estado de Anambra na quinta-feira (6) e trocaram tiros com os polícias em serviço.

"Dois efectivos pagaram com a vida", disse o porta-voz da corporação, Ikenga Tochukwu, em comunicado, acrescentando que uma investigação foi aberta para identificar os responsáveis.

"Os agressores incendiaram parte da esquadra e dois veículos antes de fugir", completou.

Num incidente separado, membros da polícia e outros agentes de segurança repeliram um ataque contra a esquadra da polícia de Orlu, no estado vizinho de Imo, também na quinta-feira.

Nos últimos meses, o sudeste da Nigéria tem visto um aumento dos ataques letais contra a polícia e contra outras forças de segurança, que já deixaram dezenas de mortos.

As autoridades atribuem isso ao Povo Indígena de Biafra, um movimento separatista que busca a independência da etnia igbo na região. O movimento nega as acusações.

Noutro incidente na região, o governo do estado de Abia disse que estudantes universitários e outras pessoas foram sequestradas na quarta-feira (5) por homens armados não identificados numa estrada no estado vizinho de Imo.

"Dois dos estudantes conseguiram fugir (...) enquanto outros continuam em cativeiro", relatou o porta-voz do estado de Abia, John Okiyi Kalu.

Os sequestros para exigir resgate são frequentes na Nigéria.