Tunísia reitera compromisso de respeitar Declaração Universal dos Direitos Humanos

Túnis - O governo tunisino reafirmou nesta quinta-feira o seu compromisso de respeitar os princípios consagrados na Declaração Universal dos Direitos do Homem e tudo o que está contido na Constituição da segunda República da Tunísia, em termos de direitos e liberdades.

O Governo reafirmou este compromisso por ocasião da celebração do Dia Internacional dos Direitos Humanos, que assinala o aniversário da adopção, em 1948, pela Assembleia Geral das Nações Unidas, da Declaração Universal dos Direitos do Homem.

Numa declaração, a Tunísia reiterou igualmente o seu compromisso de implementar as leis adoptadas neste domínio, respeitando simultaneamente as Convenções e cartas internacionais que consagram os princípios dos direitos humanos.

O Governo tunisino renovou igualmente o seu compromisso de respeitar os direitos e liberdades previstos na Constituição, à frente dos quais se encontram o direito à saúde, educação, associação, liberdade de expressão, liberdade de informação, á crença, a liberdade de consciência, entre outras.

O comunicado registou igualmente o compromisso renovado do governo tunisino em proteger os direitos políticos, sociais e económicos das mulheres.

O Governo reafirmou este compromisso por ocasião da celebração do Dia Internacional dos Direitos Humanos, que assinala o aniversário da adopção, em 1948, pela Assembleia Geral das Nações Unidas, da Declaração Universal dos Direitos do Homem.

Numa declaração, a Tunísia reiterou igualmente o seu compromisso de implementar as leis adoptadas neste domínio, respeitando simultaneamente as Convenções e cartas internacionais que consagram os princípios dos direitos humanos.

O Governo tunisino renovou igualmente o seu compromisso de respeitar os direitos e liberdades previstos na Constituição, à frente dos quais se encontram o direito à saúde, educação, associação, liberdade de expressão, liberdade de informação, á crença, a liberdade de consciência, entre outras.

O comunicado registou igualmente o compromisso renovado do governo tunisino em proteger os direitos políticos, sociais e económicos das mulheres.