União Africana satisfeita com a missão a Etiópia

  • Bandeira da União Africana
Pretória (Da correspondente) – A União Africana considerou que a sua primeira missão enviada a Etiópia, de 25 a 27 de Novembro, a pedido do Presidente em exercício da organização regional, Cyril Ramaphosa, decorreu com êxito, soube a Angop.

 

 

A primeira missão dos três enviados da UA a República Federal e Democrática teve como propósito apoiar este país durante esta fase desafiadora que está a viver, conforme informou hoje (segunda-feira), a Presidência sul-africana.

 

Tratam-se dos ex-presidentes da Repúblicas da África do Sul, Kgalema Motlanthe, de Moçambique, Joaquim Alberto Chissano, e da Libéria, Ellen Sirleaf Johnson.

 

Os três foram recebidos pelo Primeiro Ministro etíope, Abiy Ahmed, que saudou a iniciativa do Chefe de Estado sul-africano e Presidente em exercício da União Africana, Matamela Cyril Ramapbosa, tendo pontualizado os enviados sobre as actuais operações militares e outras em curso na região de Tigray.

 

Na ocasião, Abiy Ahmed falou dos passos necessários para se alcançar a estabilidade, destacando, entre outros, o estabelecimento de um Comitê de Alto Nível das partes interessadas, para avaliar e responder às necessidades humanitárias essenciais, bem como a identificação e anúncio de um corredor de assistência humanitária.

 

Outro dos passos referidos são a operacionalização da Administração Provisória Multipartidária de Tigray, com vista a viabilizar a prestação de serviço, e o reforço de acções, já que uma operação natureza essencialmente policial não duraria muito.

 

Para o Primeiro-ministro etíope, há também necessidade de disponibilidade para receber, reabilitar e reinstalar cidadãos que fugiram do conflito, assim como um  compromisso com a reconstrução da infraestrutura pública.

 

Falou também do necessário comprometimento para se criar uma Etiópia democrática inclusiva, sem dominação ou repressão de um grupo por outro.

 

Durante a sua estada na capital etíope, Adis Abeba, os três enviados da União Africana foram também recebidos em audiência pela Presidente local, Sahle-Work Zwede.

Constou ainda da agenda da delegação, um encontro com a Administração Provisória de Tigray.

 

Por seu turno, o Presidente Cyril Ramaphosa expressou a sua gratidão ao Primeiro Ministro Etíope e aos seus enviados, pela sua acção rápida no cumprimento desta missão a Adis Abeba, reafirmando o compromisso da União Africana em continuar a trabalhar com o povo e governo etíopes, no quadro dos seus actuais desafios de segurança.

 

 

A primeira missão dos três enviados da UA a República Federal e Democrática teve como propósito apoiar este país durante esta fase desafiadora que está a viver, conforme informou hoje (segunda-feira), a Presidência sul-africana.

 

Tratam-se dos ex-presidentes da Repúblicas da África do Sul, Kgalema Motlanthe, de Moçambique, Joaquim Alberto Chissano, e da Libéria, Ellen Sirleaf Johnson.

 

Os três foram recebidos pelo Primeiro Ministro etíope, Abiy Ahmed, que saudou a iniciativa do Chefe de Estado sul-africano e Presidente em exercício da União Africana, Matamela Cyril Ramapbosa, tendo pontualizado os enviados sobre as actuais operações militares e outras em curso na região de Tigray.

 

Na ocasião, Abiy Ahmed falou dos passos necessários para se alcançar a estabilidade, destacando, entre outros, o estabelecimento de um Comitê de Alto Nível das partes interessadas, para avaliar e responder às necessidades humanitárias essenciais, bem como a identificação e anúncio de um corredor de assistência humanitária.

 

Outro dos passos referidos são a operacionalização da Administração Provisória Multipartidária de Tigray, com vista a viabilizar a prestação de serviço, e o reforço de acções, já que uma operação natureza essencialmente policial não duraria muito.

 

Para o Primeiro-ministro etíope, há também necessidade de disponibilidade para receber, reabilitar e reinstalar cidadãos que fugiram do conflito, assim como um  compromisso com a reconstrução da infraestrutura pública.

 

Falou também do necessário comprometimento para se criar uma Etiópia democrática inclusiva, sem dominação ou repressão de um grupo por outro.

 

Durante a sua estada na capital etíope, Adis Abeba, os três enviados da União Africana foram também recebidos em audiência pela Presidente local, Sahle-Work Zwede.

Constou ainda da agenda da delegação, um encontro com a Administração Provisória de Tigray.

 

Por seu turno, o Presidente Cyril Ramaphosa expressou a sua gratidão ao Primeiro Ministro Etíope e aos seus enviados, pela sua acção rápida no cumprimento desta missão a Adis Abeba, reafirmando o compromisso da União Africana em continuar a trabalhar com o povo e governo etíopes, no quadro dos seus actuais desafios de segurança.