Zâmbia/Eleições: Presidente Lungu admite derrota e felicita vencedor

  • Bandeira da República da Zâmbia
Lusaka - O Presidente da Zâmbia, Edgar Lungu, admitiu hoje (segunda-feira) a derrota nas eleições presidenciais, num discurso feito na rádio, em que felicitou o seu rival de longa data, Hakainde Hichilema, pela vitória eleitoral.

“Quero felicitar o meu irmão Hakainde Hichilema, presidente eleito, que se torna o sétimo Presidente da República da Zâmbia”, disse Lungu, que governa o país desde 2015. 

Lungu deixou um agradecimento aos zambianos "pela oportunidade" de ter ocupado a Presidência do país, acrescentando que "procurei servir o meu país da melhor forma que me foi possível". 

A Comissão Eleitoral anunciou hoje, ao início do dia, que o líder da oposição da Zâmbia, Hakainde Hichilema, homem de negócios de 59 anos de idade, venceu as eleições presidenciais no país, com mais de 2,8 milhões de votos. 

"Declaro Hakainde Hichilema, como Presidente eleito da República da Zâmbia", afirmou o presidente da Comissão, Esau Chulu, citado pela Agência France Presse (AFP). 

“Quero felicitar o meu irmão Hakainde Hichilema, presidente eleito, que se torna o sétimo Presidente da República da Zâmbia”, disse Lungu, que governa o país desde 2015. 

Lungu deixou um agradecimento aos zambianos "pela oportunidade" de ter ocupado a Presidência do país, acrescentando que "procurei servir o meu país da melhor forma que me foi possível". 

A Comissão Eleitoral anunciou hoje, ao início do dia, que o líder da oposição da Zâmbia, Hakainde Hichilema, homem de negócios de 59 anos de idade, venceu as eleições presidenciais no país, com mais de 2,8 milhões de votos. 

"Declaro Hakainde Hichilema, como Presidente eleito da República da Zâmbia", afirmou o presidente da Comissão, Esau Chulu, citado pela Agência France Presse (AFP).