Angola inicia novo mandato no Conselho da FAO

  • Embaixadora Fátima Jardim (à dir.) com o presidente eleito do Conselho da FAO, Hans Hoogeveen
Luanda - Angola inicia novo mandato de três anos, como membro do Conselho da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), em Janeiro de 2022.

A eleição do Conselho, composto por 49 países, teve lugar quinta-feira, durante a 42ª Conferência da FAO, que decorre desde 14 do corrente mês, terminado hoje, em formato virtual.

O Conselho é um órgão executivo da FAO, com as funções de aprovar as medidas propostas do director-geral da Organização.

Para presidente do Conselho foi eleito o holandês Hans Hoogeveen, que foi representante do Reino dos Países Baixos junto das agências das Nações Unidos em Roma e também presidente do Comité do Programa da FAO.

Ocupou vários cargos nos Ministérios de Negócios Económicos e da Agricultura e Qualidade dos Alimentos do seu país e é considedrado um promotor da agricultura e da pesca sustentável, da segurança alimentar e global.

A representante permanente de Angola junto da FAO, embaixadora Maria de Fátima Jardim, encabeça a delegação angolana à 42ª Conferência da FAO, que analisa igualmente os relatórios regionais de África, Ásia e Pacífico, da América Latina e Caribe, da América do Norte, da Europa e do Médio Oriente, bem como do Comité de Segurança Alimentar Mundial, entre outros temas.

A FAO tem uma estreita cooperação com Angola, desde que o país aderiu à Organização, em 1977. Em 1982, o fundo instalou a sua representação no país e, desde então, tem colaborado nos programas do Governo de assistência de emergência, reassentamento das famílias rurais vulneráveis ​​e no fornecimento de insumos agrícolas para a produção de alimentos.

Criada em 1945, em Québec (Canadá), a FAO é uma agência das Nações Unidas com o objectivo de erradicar a fome e a pobreza no mundo.

A eleição do Conselho, composto por 49 países, teve lugar quinta-feira, durante a 42ª Conferência da FAO, que decorre desde 14 do corrente mês, terminado hoje, em formato virtual.

O Conselho é um órgão executivo da FAO, com as funções de aprovar as medidas propostas do director-geral da Organização.

Para presidente do Conselho foi eleito o holandês Hans Hoogeveen, que foi representante do Reino dos Países Baixos junto das agências das Nações Unidos em Roma e também presidente do Comité do Programa da FAO.

Ocupou vários cargos nos Ministérios de Negócios Económicos e da Agricultura e Qualidade dos Alimentos do seu país e é considedrado um promotor da agricultura e da pesca sustentável, da segurança alimentar e global.

A representante permanente de Angola junto da FAO, embaixadora Maria de Fátima Jardim, encabeça a delegação angolana à 42ª Conferência da FAO, que analisa igualmente os relatórios regionais de África, Ásia e Pacífico, da América Latina e Caribe, da América do Norte, da Europa e do Médio Oriente, bem como do Comité de Segurança Alimentar Mundial, entre outros temas.

A FAO tem uma estreita cooperação com Angola, desde que o país aderiu à Organização, em 1977. Em 1982, o fundo instalou a sua representação no país e, desde então, tem colaborado nos programas do Governo de assistência de emergência, reassentamento das famílias rurais vulneráveis ​​e no fornecimento de insumos agrícolas para a produção de alimentos.

Criada em 1945, em Québec (Canadá), a FAO é uma agência das Nações Unidas com o objectivo de erradicar a fome e a pobreza no mundo.