Concluída construção de sistemas de irrigação

Caála – As obras de construção de quatro sistemas de irrigação, iniciadas em 2018, na comuna da Calenga, município da Caála (Huambo), estão já em fase de conclusão, para garantir a produção em períodos de de seca.

A informação foi avançada, este sábado, pelo director do Gabinete da Agricultura nesta província, Tony Camuti, durante uma visita de constatação da governadora local, Lotti Nolika, às comunas da Calenga (Caála) e da Calima (Huambo).

Trata-se de sistemas construídos no âmbito do Projecto de Agricultura Familiar e Comercialização (MOSAPII), financiados pelo Banco Mundial, com objectivo de melhorar a produção agrícola.

Os empreendimentos, orçados em 480 mil dólares norte-americanos, estão compostos por uma represa de acumulação de água para rega e valas de transportação com um canal variado entre 900 a dois mil metros de distância, para irrigar 260 hectares de terras aráveis.

Os mesmos vão apoiar 293 famílias camponesas, com foco nas culturas do milho, feijão, batata-rena e doce, mandioca e hortícolas.

Na ocasião, o director do Gabinete da Agricultura informou que, além de servirem para irrigação, far-se-á igualmente a criação de peixe, para o reforço da sustentabilidade alimentar das famílias locais.

Na comuna da Calima, município do Huambo, a governadora Lotti Nolika visitou também a barragem local e as valas de irrigação das aldeias de Jolomba e Nalumingo.

 

A informação foi avançada, este sábado, pelo director do Gabinete da Agricultura nesta província, Tony Camuti, durante uma visita de constatação da governadora local, Lotti Nolika, às comunas da Calenga (Caála) e da Calima (Huambo).

Trata-se de sistemas construídos no âmbito do Projecto de Agricultura Familiar e Comercialização (MOSAPII), financiados pelo Banco Mundial, com objectivo de melhorar a produção agrícola.

Os empreendimentos, orçados em 480 mil dólares norte-americanos, estão compostos por uma represa de acumulação de água para rega e valas de transportação com um canal variado entre 900 a dois mil metros de distância, para irrigar 260 hectares de terras aráveis.

Os mesmos vão apoiar 293 famílias camponesas, com foco nas culturas do milho, feijão, batata-rena e doce, mandioca e hortícolas.

Na ocasião, o director do Gabinete da Agricultura informou que, além de servirem para irrigação, far-se-á igualmente a criação de peixe, para o reforço da sustentabilidade alimentar das famílias locais.

Na comuna da Calima, município do Huambo, a governadora Lotti Nolika visitou também a barragem local e as valas de irrigação das aldeias de Jolomba e Nalumingo.