Campanha agrícola 2020/2021 abrange mais de 68 mil famílias no Cuando Cubango

Menongue - Sessenta e oito mil e 558 famílias camponesas na província do Cuando Cubango estarão envolvidas na campanha agrícola 2020/2021, anunciou nesta quinta-feira, em Menongue, o irector do Gabinete da Agricultura e Pescas, António Pereira Vicente.

Para o efeito, as famílias beneficiram de 106 toneladas de sementes diversas, com destaque para o milho, feijão, soja, alho, arroz e outras, que serão cultivadas me 141 mil hectares terras agricultáveis.

O governo do Cuando Cubango prevê, com esta aposta no fomento da agricultura mecanizada e de tracção animal, produzir 170 mil toneladas de produtos diversos na presente campanha agrícola.

A campanha foi aberta esta quarta-feira, na comuna do Cutato, município do Cuchi, a cerca de 143 quilómetros a Oeste de Menongue, capital do Cuando Cubango, pelo governador da província, Júlio Bessa.

 António Pereira Vicente informou que existem oito pólos comunitários, três pólos agrícolas para a produção, em grande escala, de cereais, tubérculos e hortícolas.   

Estão disponíveis, para a campanha, 102 toneladas de fertilizantes compostos, 17,5 toneladas de sulfato de amónio, 15 toneladas de ureia, 25 toneladas de calcário dolomítico, duas mil toneladas de enxada europeia e 10 litros de insecticidas.

O governador Júlio Bessa informou que a área que acolheu o acto da abertura da campanha beneficia, pela primeira vez, de cultivo, mas tem potencial em terras aráveis para a produção de milho, feijão, tubérculos hortícolas e outros produtos agrícolas.

Reiterou que ser orientação do Titular do Poder Executivo, João Lourenço, dar-se prioridade ao fomento da actividade agrícola para combater à fome junto das populações a nível do país, em especialmente no Cuando Cubango.

O governador assegurou que o seu pelouro vai continuar a trabalhar no sentido de garantir, nas 32 comunas do Cuando Cubango, a existência de um pólo agrícola para que as pessoas possam assegurar a auto-suficiência alimentar e deixar de depender de outras zonas do país para obter alimentos.

Incentivou a população da região para aproveitar as oportunidades que o governo está a proporcionar no processo do fomento da actividade agrícola, com o apoio contínuo de sementes e outros imputes.

O município do Cuchi, com três comunas, designadamente Tchinguandja, Vissati e Cutato, em tempos idos, foi, a nível do Cuando Cubango, o único celeiro sobretudo na produção de milho, tendo em conta o seu potencial em terras aráveis e em recursos hídricos.

 

 

Para o efeito, as famílias beneficiram de 106 toneladas de sementes diversas, com destaque para o milho, feijão, soja, alho, arroz e outras, que serão cultivadas me 141 mil hectares terras agricultáveis.

O governo do Cuando Cubango prevê, com esta aposta no fomento da agricultura mecanizada e de tracção animal, produzir 170 mil toneladas de produtos diversos na presente campanha agrícola.

A campanha foi aberta esta quarta-feira, na comuna do Cutato, município do Cuchi, a cerca de 143 quilómetros a Oeste de Menongue, capital do Cuando Cubango, pelo governador da província, Júlio Bessa.

 António Pereira Vicente informou que existem oito pólos comunitários, três pólos agrícolas para a produção, em grande escala, de cereais, tubérculos e hortícolas.   

Estão disponíveis, para a campanha, 102 toneladas de fertilizantes compostos, 17,5 toneladas de sulfato de amónio, 15 toneladas de ureia, 25 toneladas de calcário dolomítico, duas mil toneladas de enxada europeia e 10 litros de insecticidas.

O governador Júlio Bessa informou que a área que acolheu o acto da abertura da campanha beneficia, pela primeira vez, de cultivo, mas tem potencial em terras aráveis para a produção de milho, feijão, tubérculos hortícolas e outros produtos agrícolas.

Reiterou que ser orientação do Titular do Poder Executivo, João Lourenço, dar-se prioridade ao fomento da actividade agrícola para combater à fome junto das populações a nível do país, em especialmente no Cuando Cubango.

O governador assegurou que o seu pelouro vai continuar a trabalhar no sentido de garantir, nas 32 comunas do Cuando Cubango, a existência de um pólo agrícola para que as pessoas possam assegurar a auto-suficiência alimentar e deixar de depender de outras zonas do país para obter alimentos.

Incentivou a população da região para aproveitar as oportunidades que o governo está a proporcionar no processo do fomento da actividade agrícola, com o apoio contínuo de sementes e outros imputes.

O município do Cuchi, com três comunas, designadamente Tchinguandja, Vissati e Cutato, em tempos idos, foi, a nível do Cuando Cubango, o único celeiro sobretudo na produção de milho, tendo em conta o seu potencial em terras aráveis e em recursos hídricos.