Camponesas em treinamento sobre técnicas agrícolas

  • Mulher camponesa diante de produtos do campo
Lucala – Mil e 500 camponesas do município de Lucala, província do Cuanza Norte, recebem treinamento sobre técnicas agrícolas, processamento de alimentos e comercialização, com vista ao aumento da produção.

A aquisição da auto-suficiência alimentar e o aumento da renda familiar constituem alguns dos objectivos do treinamento das mulheres,  na circunscrição.

Enquadradas no projecto “Clube de Mulheres Agricultoras do Lucala”, implementado pela organização não-governamental Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP) e financiado pela ExxonMobil, as camponesas aprendem técnicas de cultivo da terra, plantio de sementes, melhoramento dos solos, diversificação da produção e comercialização da safra.

Em declarações à imprensa, esta quinta-feira (01), no Lucala, o responsável do projecto, Eurico Virgílio, disse que a iniciativa, que já vai com seis anos de existência, visa melhorar as formas tradicionais que as mulheres utilizam na produção de tubérculos, hortícolas e cereais.

Sem avançar o orçamento do projecto, Eurico Virgílio referiu que desde 2015, quando começou essa acção, os indicadores de avaliação mostram um aumento da produção em 80 por cento dos resultados do programa.

Acrescentou que esses níveis são mensurados em função da organização das mulheres em grupos de produção, diferentemente da anterior prática de forma individual, aumento das zonas de produção, diversificação da produção e quantidades de culturas vendidas.

Segundo o responsável, 70 por cento desses grupos estão já a tramitar os seus documentos no sentido de evoluírem para associações e posteriormente para cooperativas, como um dos fins do projecto, além do empoderamento das mesmas.

O município Lucala tem 1 mil 718 km² e mais de 40 mil habitantes. 

 

 

A aquisição da auto-suficiência alimentar e o aumento da renda familiar constituem alguns dos objectivos do treinamento das mulheres,  na circunscrição.

Enquadradas no projecto “Clube de Mulheres Agricultoras do Lucala”, implementado pela organização não-governamental Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP) e financiado pela ExxonMobil, as camponesas aprendem técnicas de cultivo da terra, plantio de sementes, melhoramento dos solos, diversificação da produção e comercialização da safra.

Em declarações à imprensa, esta quinta-feira (01), no Lucala, o responsável do projecto, Eurico Virgílio, disse que a iniciativa, que já vai com seis anos de existência, visa melhorar as formas tradicionais que as mulheres utilizam na produção de tubérculos, hortícolas e cereais.

Sem avançar o orçamento do projecto, Eurico Virgílio referiu que desde 2015, quando começou essa acção, os indicadores de avaliação mostram um aumento da produção em 80 por cento dos resultados do programa.

Acrescentou que esses níveis são mensurados em função da organização das mulheres em grupos de produção, diferentemente da anterior prática de forma individual, aumento das zonas de produção, diversificação da produção e quantidades de culturas vendidas.

Segundo o responsável, 70 por cento desses grupos estão já a tramitar os seus documentos no sentido de evoluírem para associações e posteriormente para cooperativas, como um dos fins do projecto, além do empoderamento das mesmas.

O município Lucala tem 1 mil 718 km² e mais de 40 mil habitantes.