Cunene aumenta áreas produtivas

  • Bié: Tractores entregues às cooperativas agriícolas de ex-militares
Ondjiva- Trezentos e 10 mil hectares de terras, mais 60 mil, em relação ao período agrícola de 2019, estão preparados para o cultivo na campanha agrícola 2020/2021, aberta hoje, sábado, na localidade de Ondova, comuna de Oshimolo, município do Cuanhama, pela governadora do Cunene, Gerdina Didalelwa.

Na campanha agrícola 2019/2020, a província do Cunene preparou 250 mil hectares de terras, distribuídos em 120 mil famílias camponesas, onde colheu 85 mil toneladas de milho e massango.

Com os hectares preparados, sendo 186 mil com tracção animal, 93 mil manual e 31 mil mecanizados, a província do Cunene, prevê colher 620 mil toneladas de massango, massambala, milho, contra 500 toneladas previstas na campanha anterior.

No acto de abertura, a governadora do Cunene, Gerdina Didalelwa, reiterou o contínuo apoio do governo na criação de condições de trabalho para as famílias camponesas desenvolverem a sua actividade e contribuírem no combate a fome e a pobreza nas comunidades.

O director da Agricultura no Cunene, Pedro Tibério, disse que os 310 mil hectares de cultivo, estão distribuídos em 99 mil e 99 famílias camponesas nos municípios do Cuanhama, Cuvelai, Curoca, Cahama, Namacunde e Ombadja.

Pedro Tibério fez saber que a província conta, na presente campanha, com 111 mil e 160 toneladas de sementes de massango, 821 mil e 60 de massambala, 35 toneladas de milho, 13 de feijão vulgar, 300 charruas, 80 pulverizadores de dorso, oito motos cultivadoras, oito sistemas de irrigação gota-gota e seis sistemas de irrigação por aspersão.

Adiantou que a província possui ainda 20 tractores distribuídos em quatro brigadas, que estão ajudar as famílias na lavoura para aumentarem produção agrícola em todos municípios.

Os camponeses da localidade de Ondova, beneficiaram, a margem do evento, de meios agrícolas tais como charruas, enxadas, catanas e fertilizantes.

Este ano, a província registou chuvas regulares, o que permitiu colher  85 mil toneladas de milho e massango,   em relação à campanha de  2018/2019, período em que enfrentou  uma seca severa e não houve colheita.

 

 

Na campanha agrícola 2019/2020, a província do Cunene preparou 250 mil hectares de terras, distribuídos em 120 mil famílias camponesas, onde colheu 85 mil toneladas de milho e massango.

Com os hectares preparados, sendo 186 mil com tracção animal, 93 mil manual e 31 mil mecanizados, a província do Cunene, prevê colher 620 mil toneladas de massango, massambala, milho, contra 500 toneladas previstas na campanha anterior.

No acto de abertura, a governadora do Cunene, Gerdina Didalelwa, reiterou o contínuo apoio do governo na criação de condições de trabalho para as famílias camponesas desenvolverem a sua actividade e contribuírem no combate a fome e a pobreza nas comunidades.

O director da Agricultura no Cunene, Pedro Tibério, disse que os 310 mil hectares de cultivo, estão distribuídos em 99 mil e 99 famílias camponesas nos municípios do Cuanhama, Cuvelai, Curoca, Cahama, Namacunde e Ombadja.

Pedro Tibério fez saber que a província conta, na presente campanha, com 111 mil e 160 toneladas de sementes de massango, 821 mil e 60 de massambala, 35 toneladas de milho, 13 de feijão vulgar, 300 charruas, 80 pulverizadores de dorso, oito motos cultivadoras, oito sistemas de irrigação gota-gota e seis sistemas de irrigação por aspersão.

Adiantou que a província possui ainda 20 tractores distribuídos em quatro brigadas, que estão ajudar as famílias na lavoura para aumentarem produção agrícola em todos municípios.

Os camponeses da localidade de Ondova, beneficiaram, a margem do evento, de meios agrícolas tais como charruas, enxadas, catanas e fertilizantes.

Este ano, a província registou chuvas regulares, o que permitiu colher  85 mil toneladas de milho e massango,   em relação à campanha de  2018/2019, período em que enfrentou  uma seca severa e não houve colheita.