FAO enaltece papel da mulher na garantia da segurança alimentar

  • Projecto para o combate a seca no Cunene, na localidade do Cafu
Ondjiva – A representante do Fundo das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) em Angola, Gherda Barreto, enalteceu, nesta quarta-feira, no Cunene, a contribuição das mulheres angolanas no crescimento da agricultura, para o reforço da segurança alimentar das famílias.

Gherda Barreto reconheceu o facto, em declarações a ANGOP, à margem de uma visita de trabalho ao Cunene, onde procedeu a entrega de meios de produção às associações agrícolas do Mucuatchindi, Comandante Vidigal e Muatili Vitokota, localizadas na comuna de Xangongo, município de Ombadja.

Na ocasião, a responsável mostrou-se satisfeita com a participação das mulheres na produção, o que tem garantido alimentos para as famílias, sobretudo, nesta região afectada pela seca.

 “Devemos parabeniza-las pela sua determinação na garantia da segurança alimentar das suas famílias e na  transmissão de conhecimentos sobre agricultura tradicional”, sublinhou.

Disse que FAO está comprometida em apoiar o país na transformação dos sistemas agro-alimentares, com particular realce para a actividade de campo realizada pelas mulheres, visando o combate a fome e pobreza.

Acrescentou que a organização pretende implementar novos projectos na província, trabalhando na metodologia das escolas de campo, através da aplicação de inovações tecnológicas, para abordar diferentes assuntos das cadeias de valor.

Por seu turno, a camponesa Florinda Lupita disse que as actividades do campo não têm sido fáceis, devido as fracas chuvas, nos três últimos anos.

Com a seca, Florinda Lupita disse que a produção baixou e complicou a capacidade financeira para aquisição de meios, como adubos, motobombas, mangueiras, sementes, entre outros.

Já a camponesa Deolinda Tembo reconheceu as acções do Governo e da FAO, na disponibilização de meios para o incremento da produção.

A representante da FAO, que visita a província do Cunene durante três dias, deslocou-se já ao município de Ombadja, onde entregou meios agrícolas e animais às escolas de campo, devendo acontecer o mesmo no município da Cahama.

Gherda Barreto reconheceu o facto, em declarações a ANGOP, à margem de uma visita de trabalho ao Cunene, onde procedeu a entrega de meios de produção às associações agrícolas do Mucuatchindi, Comandante Vidigal e Muatili Vitokota, localizadas na comuna de Xangongo, município de Ombadja.

Na ocasião, a responsável mostrou-se satisfeita com a participação das mulheres na produção, o que tem garantido alimentos para as famílias, sobretudo, nesta região afectada pela seca.

 “Devemos parabeniza-las pela sua determinação na garantia da segurança alimentar das suas famílias e na  transmissão de conhecimentos sobre agricultura tradicional”, sublinhou.

Disse que FAO está comprometida em apoiar o país na transformação dos sistemas agro-alimentares, com particular realce para a actividade de campo realizada pelas mulheres, visando o combate a fome e pobreza.

Acrescentou que a organização pretende implementar novos projectos na província, trabalhando na metodologia das escolas de campo, através da aplicação de inovações tecnológicas, para abordar diferentes assuntos das cadeias de valor.

Por seu turno, a camponesa Florinda Lupita disse que as actividades do campo não têm sido fáceis, devido as fracas chuvas, nos três últimos anos.

Com a seca, Florinda Lupita disse que a produção baixou e complicou a capacidade financeira para aquisição de meios, como adubos, motobombas, mangueiras, sementes, entre outros.

Já a camponesa Deolinda Tembo reconheceu as acções do Governo e da FAO, na disponibilização de meios para o incremento da produção.

A representante da FAO, que visita a província do Cunene durante três dias, deslocou-se já ao município de Ombadja, onde entregou meios agrícolas e animais às escolas de campo, devendo acontecer o mesmo no município da Cahama.