INAPEM aposta na produção do café e milho no Cuanza Sul

  • Instituto Nacional de Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas (INAPEM)
Sumbe – O Instituto Nacional de Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas (INAPEM) vai apostar, nos próximos anos, na produção do milho, café e palmeiras, para impulsionar a agricultura a nível do Cuanza Sul.

Segundo o director provincial do INAPEM, Jorge Manuel, a aposta na produção do milho tem a ver com o facto de ser uma das bases alimentares dos angolanos, e no palmar, para resgatar a então hegemonia da província em termos de produção.

Já a intensificação da produção de café surge por ser um produto que faz a diferença na balança de pagamentos, devido a sua abrangência a nível do mundo.

Jorge Manuel, que falava na abertura de um seminário sob o tema "Suprir os Constrangimentos e Desenvolver as Cadeias de Valor do Milho, Palmar de Dendém e Café", não avançou o montante financeiro para a implementação do projecto, nem a forma de execução.

Segundo o responsável, a ideia é resgatar os produtos que noutrora foram bandeiras da província, pois, revelou que se vai também trabalhar no sentido de aumentar os índices de produção de outros produtos, entre os quais hortaliças e tubérculos.

Participam da formação, cujo encerramento está previsto para o dia 30 do corrente, 27 agricultores e empreendedores do Cuanza Sul.

Este é o II Ciclo Formativo, na província do Cuanza Sul, para a implementação de parcerias privadas para o desenvolvimento de cadeias de valores inclusivas, tendo o primeiro sido realizado em 2020. O mesmo iniciou quarta-feira última (dia 28).

Segundo o director provincial do INAPEM, Jorge Manuel, a aposta na produção do milho tem a ver com o facto de ser uma das bases alimentares dos angolanos, e no palmar, para resgatar a então hegemonia da província em termos de produção.

Já a intensificação da produção de café surge por ser um produto que faz a diferença na balança de pagamentos, devido a sua abrangência a nível do mundo.

Jorge Manuel, que falava na abertura de um seminário sob o tema "Suprir os Constrangimentos e Desenvolver as Cadeias de Valor do Milho, Palmar de Dendém e Café", não avançou o montante financeiro para a implementação do projecto, nem a forma de execução.

Segundo o responsável, a ideia é resgatar os produtos que noutrora foram bandeiras da província, pois, revelou que se vai também trabalhar no sentido de aumentar os índices de produção de outros produtos, entre os quais hortaliças e tubérculos.

Participam da formação, cujo encerramento está previsto para o dia 30 do corrente, 27 agricultores e empreendedores do Cuanza Sul.

Este é o II Ciclo Formativo, na província do Cuanza Sul, para a implementação de parcerias privadas para o desenvolvimento de cadeias de valores inclusivas, tendo o primeiro sido realizado em 2020. O mesmo iniciou quarta-feira última (dia 28).