Mulheres da Môngua beneficiam de inputs agrícolas

  • Secretária-geral da OMA, Joana Tomás, visita lavra da Associação Cristina Kandume, na Mongua
Ondjiva – As mulheres integradas na associação agrícola “Cristina Kandume” da comuna da Môngua, município do Cuanhama (Cunene), receberam, nesta terça-feira, in puts agrícolas, das mãos da secretária geral da OMA, Joana Tomás.

A Associação Cristina Kandume, fundada em 2014, por iniciativa da OMA, congrega 76 militantes que produzem o massango, massambala, abóbora, feijão-frade, entre outros produtos.

Dos meios entregues por Joana Tomás, à margem da sua visita de constatação do funcionamento da organização na região, constam enxadas, catanas, limas e sementes diversas.

Na ocasião, Joana Tomás, realçou o facto de a cooperativa produzir para as famílias mais carentes e mulheres idosas, independentemente da sua filiação partidária.

Em declarações à imprensa, a secretária adjunta da OMA na Môngua, Elizeth Adriana, agradeceu o apoio recebido, visto que associação necessitava para fomentar a produção agrícola na próxima campanha.

Disse que vão aumentar também o espaço de cultivo, pois a lavra possui sete hectares de terras, no sentido de diversificar a  produção alimentar.

Informou que este ano a produção ficou comprometida devido à seca que assolou a província do Cunene, augurando que em 2021, venha a ser um ano de muita chuva, onde o empenho e o envolvimento das mulheres serão determinantes.

Joana Tomás cumpre o último, dos cinco dias da visita de trabalho à província do Cunene.

 

A Associação Cristina Kandume, fundada em 2014, por iniciativa da OMA, congrega 76 militantes que produzem o massango, massambala, abóbora, feijão-frade, entre outros produtos.

Dos meios entregues por Joana Tomás, à margem da sua visita de constatação do funcionamento da organização na região, constam enxadas, catanas, limas e sementes diversas.

Na ocasião, Joana Tomás, realçou o facto de a cooperativa produzir para as famílias mais carentes e mulheres idosas, independentemente da sua filiação partidária.

Em declarações à imprensa, a secretária adjunta da OMA na Môngua, Elizeth Adriana, agradeceu o apoio recebido, visto que associação necessitava para fomentar a produção agrícola na próxima campanha.

Disse que vão aumentar também o espaço de cultivo, pois a lavra possui sete hectares de terras, no sentido de diversificar a  produção alimentar.

Informou que este ano a produção ficou comprometida devido à seca que assolou a província do Cunene, augurando que em 2021, venha a ser um ano de muita chuva, onde o empenho e o envolvimento das mulheres serão determinantes.

Joana Tomás cumpre o último, dos cinco dias da visita de trabalho à província do Cunene.