Polícia Nacional perspectiva colher mais de seis toneladas de cereais

  • Armazenamento de milho (Foto ilustração)
Menongue - Pelo menos seis toneladas de produtos do campo serão colhidas, este ano, pela Polícia Nacional no município do Rivungo, província do Cuando Cubango, no âmbito da campanha agrícola 2020/2021.

Os dados constam de uma nota de informação da administração do Rivungo a que a ANGOP teve acesso, na quarta-feira, avançando que a Polícia da Ordem Pública irá colher, na comuna do Luiana, mais de duas toneladas de cereais.  

Já os efectivos da Polícia de Guarda Fronteiras da 11ª Unidade e dos seus respectivos postos trabalharam em duas zonas, onde prevêem colher mais de quatro toneladas da mesma classe de produtos, com realce para o milho.

Apesar da praga de gafanhotos e cheias que o Rivungo registou na presente campanha agrícola, os efectivos das distintas unidades produziram nas lavras locais.

Citado na nota, o comandante da Unidade da Polícia de Guarda Fronteira, André Manuel Hamuty, disse, a propósito, que as perspectivas para a próxima campanha agrícola são de aumentar o número de lavras e consequentemente o aumento da produção.

Conforme o oficial, essa aposta na produção de cereais visa diversificar a dieta e garantir uma segurança alimentar dos efectivos, bem como incentivar às populações locais e outras a apostarem na agricultura.

Os dados constam de uma nota de informação da administração do Rivungo a que a ANGOP teve acesso, na quarta-feira, avançando que a Polícia da Ordem Pública irá colher, na comuna do Luiana, mais de duas toneladas de cereais.  

Já os efectivos da Polícia de Guarda Fronteiras da 11ª Unidade e dos seus respectivos postos trabalharam em duas zonas, onde prevêem colher mais de quatro toneladas da mesma classe de produtos, com realce para o milho.

Apesar da praga de gafanhotos e cheias que o Rivungo registou na presente campanha agrícola, os efectivos das distintas unidades produziram nas lavras locais.

Citado na nota, o comandante da Unidade da Polícia de Guarda Fronteira, André Manuel Hamuty, disse, a propósito, que as perspectivas para a próxima campanha agrícola são de aumentar o número de lavras e consequentemente o aumento da produção.

Conforme o oficial, essa aposta na produção de cereais visa diversificar a dieta e garantir uma segurança alimentar dos efectivos, bem como incentivar às populações locais e outras a apostarem na agricultura.