Produção de tilapia regista redução de 85 por cento

Uíge – Cento e 61 mil 781 toneladas de tilapia (cacusso) foram produzidas em 73 projectos aquícolas, no corrente ano, na província do Uíge.

Em 2019, a produção foi de um milhão 63 mil e 200 toneladas,havendo uma redução de 85 por cento na produção.

Segundo o  chefe do departamento da Pesca Continental e Aquicultura da província do Uíge, José Kupessa, que falava à ANGOP, apesar do aumento de tanques neste ano (passou de um mil e 64 tanques, correspondente a 73 projectos, contra os 729, em 2019), a redução da produção da tilapia surgiu devido à subida de preços da ração de peixe.

“Em 2019, compramos o saco de ração a AKz 13 mil, enquanto neste ano está a custar 17 mil 500”, justificou.

Com um total de 200 projectos Aquícolas cadastrados, todos os dias registam solicitações de novos projectos para investir neste sector, sendo que 500 projectos aguardam pelo cadastramento.

Em relação à pesca artesanal e continental, foram capturadas 447 mil e 542 toneladas de peixe, durante o corrente ano, contra 456 mil e 200 registados em 2019.

Enquadrada no âmbito do fomento à pesca artesanal e continental na região, explicou que  as capturas foram feitas por 47 associações e cooperativas de pescadores dos municípios de Negage, Songo, Kimbele, Milunga, Ambuila, Bembe, Damba, Cangola, Sanza-Pombo, Songo e Quitexe.

Para o próximo ano, José Kupessa perpectiva reforçar o acompanhamento técnico dos projectos ligados à pesca e a formação dos pescadores artesanais, com vista o fomento da produção.

Em 2019, a produção foi de um milhão 63 mil e 200 toneladas,havendo uma redução de 85 por cento na produção.

Segundo o  chefe do departamento da Pesca Continental e Aquicultura da província do Uíge, José Kupessa, que falava à ANGOP, apesar do aumento de tanques neste ano (passou de um mil e 64 tanques, correspondente a 73 projectos, contra os 729, em 2019), a redução da produção da tilapia surgiu devido à subida de preços da ração de peixe.

“Em 2019, compramos o saco de ração a AKz 13 mil, enquanto neste ano está a custar 17 mil 500”, justificou.

Com um total de 200 projectos Aquícolas cadastrados, todos os dias registam solicitações de novos projectos para investir neste sector, sendo que 500 projectos aguardam pelo cadastramento.

Em relação à pesca artesanal e continental, foram capturadas 447 mil e 542 toneladas de peixe, durante o corrente ano, contra 456 mil e 200 registados em 2019.

Enquadrada no âmbito do fomento à pesca artesanal e continental na região, explicou que  as capturas foram feitas por 47 associações e cooperativas de pescadores dos municípios de Negage, Songo, Kimbele, Milunga, Ambuila, Bembe, Damba, Cangola, Sanza-Pombo, Songo e Quitexe.

Para o próximo ano, José Kupessa perpectiva reforçar o acompanhamento técnico dos projectos ligados à pesca e a formação dos pescadores artesanais, com vista o fomento da produção.