UNITA defende maior investimento para preservação de florestas no país

Ndalatando – O secretário-geral da UNITA, Álvaro Tchicuamanga, defendeu, nesta sexta-feira, em Ndalatando, província do Cuanza Norte, maior investimento para uma exploração sustentável das florestas para que beneficie o país e a população.

Segundo o político, a desflorestação, por acção irresponsável dos cidadãos, constitui a principal causa da degradação do meio ambiente, como a erosão dos solos.

Álvaro Thicuamanga, que falava num encontro com os membros do partido na província, disse que a erosão dos solos, provocada pela destruição das florestas, está na base do empobrecimento das áreas de cultivo.

No quadro da visita de constatação por várias províncias, no Centro, Sul, Norte e Leste do país, disse ter-se constatado a devastação de extensas zonas florestais, com graves reflexos para o ecossistema e para a vida das populações, que vivem fundamentalmente da agricultura.

O encontro serviu para transmitir os participantes os resultados da II Reunião Ordinária da Comissão Política da UNITA, realizada em três etapas distintas, em Luanda, Huambo e Malanje.

As reuniões da Comissão Política foram realizadas, primeiro em Luanda, depois no Huambo (com a participação dos membros residentes nas províncias do Huambo, Bié, Kuando Kubango, Benguela, Cwanza Sul, Namibe, Cunene e Huila.

A terceira e última fase, realizou-se, no último fim-de-semana, em Malanje, com a participação dos membros da Comissão Política residentes nas provinciais da Lunda Sul, Lunda Norte, Moxico, Cuanza Norte, Bengo, Uíge, Zaire e Cabinda.

 

Segundo o político, a desflorestação, por acção irresponsável dos cidadãos, constitui a principal causa da degradação do meio ambiente, como a erosão dos solos.

Álvaro Thicuamanga, que falava num encontro com os membros do partido na província, disse que a erosão dos solos, provocada pela destruição das florestas, está na base do empobrecimento das áreas de cultivo.

No quadro da visita de constatação por várias províncias, no Centro, Sul, Norte e Leste do país, disse ter-se constatado a devastação de extensas zonas florestais, com graves reflexos para o ecossistema e para a vida das populações, que vivem fundamentalmente da agricultura.

O encontro serviu para transmitir os participantes os resultados da II Reunião Ordinária da Comissão Política da UNITA, realizada em três etapas distintas, em Luanda, Huambo e Malanje.

As reuniões da Comissão Política foram realizadas, primeiro em Luanda, depois no Huambo (com a participação dos membros residentes nas províncias do Huambo, Bié, Kuando Kubango, Benguela, Cwanza Sul, Namibe, Cunene e Huila.

A terceira e última fase, realizou-se, no último fim-de-semana, em Malanje, com a participação dos membros da Comissão Política residentes nas provinciais da Lunda Sul, Lunda Norte, Moxico, Cuanza Norte, Bengo, Uíge, Zaire e Cabinda.