Director do Ambiente desmente ocorrência de vulcão no Cuito

Cuito - O director do Gabinete Provincial do Ambiente, Gestão de Resíduos e Serviços Comunitários do Bié, Jonatão Cassapi, desmentiu hoje a ocorrência de um vulcão adormecido que entrou em erupção no bairro São Júlio, arredores da cidade do Cuito.

Em declarações hoje à ANGOP, o responsável esclareceu que a zona é circundada por uma camada betuminoso e a sub-camada possuí uma vegetação que se encontra seca.

Depois de os moradores atearem fogo no capim existentes naquela superfície terrestre, a sub-camada também entrou em chama, por causa da vegetação que ostentava, tendo provocado um aquecimento que criou pânico às populações da jurisdição.

A fonte garantiu que estudos com equipas especializados vão continuar, de forma a esclarecer melhor a real situação.

O geólogo Joaquim Kapango Kufa também disse tratar-se de rochas betuminosas que entraram em combustão, causada por queimadas praticadas por populares, mas contudo será realizado um estudo na área em referência.

Na manhã desta sexta-feira, informações circularam nas redes sociais que davam conta da existência de um suposto vulcão adormecido no Bairro São Júlio, município do Cuito, província do Bié, que provocou várias mortes e feridos.

O governador provincial do Bié, Pereira Alfredo, e uma vasta delegação do Governo e da Administração Municipal do Cuito, estiveram no local para constatar o ocorrido.

Durante a visita, os moradores do referido bairro afirmaram nunca ter testemunhado episódio parecido e destacaram ser frequente as queimadas neste período de lavoura nas zonas baixas.

Em declarações hoje à ANGOP, o responsável esclareceu que a zona é circundada por uma camada betuminoso e a sub-camada possuí uma vegetação que se encontra seca.

Depois de os moradores atearem fogo no capim existentes naquela superfície terrestre, a sub-camada também entrou em chama, por causa da vegetação que ostentava, tendo provocado um aquecimento que criou pânico às populações da jurisdição.

A fonte garantiu que estudos com equipas especializados vão continuar, de forma a esclarecer melhor a real situação.

O geólogo Joaquim Kapango Kufa também disse tratar-se de rochas betuminosas que entraram em combustão, causada por queimadas praticadas por populares, mas contudo será realizado um estudo na área em referência.

Na manhã desta sexta-feira, informações circularam nas redes sociais que davam conta da existência de um suposto vulcão adormecido no Bairro São Júlio, município do Cuito, província do Bié, que provocou várias mortes e feridos.

O governador provincial do Bié, Pereira Alfredo, e uma vasta delegação do Governo e da Administração Municipal do Cuito, estiveram no local para constatar o ocorrido.

Durante a visita, os moradores do referido bairro afirmaram nunca ter testemunhado episódio parecido e destacaram ser frequente as queimadas neste período de lavoura nas zonas baixas.