Governador quer rigor na fiscalização ambiental

  • Ernesto Muangala, Governador da Lunda-Norte
Dundo – O governador da Lunda Norte, Ernesto Muangala, orientou, nesta terça-feira, os órgãos afins para imprimirem maior rigor na fiscalização ambiental, com vista a se evitar a poluição, caça furtiva, abate indiscriminado de árvores, entre outros fenómenos.

Ernesto Muangala, que falava na cerimónia de empossamento do novo administrador municipal do Chitato e do director do Gabinete Provincial do Ambiente e Gestão de Resíduos Sólidos, Lázaro Celestino e Cláudio Muteba, respectivamente, orientou que se faça um árduo trabalho com as empresas mineiras para se criarem políticas conjuntas de preservação do meio ambiente.

Defendeu que a produção da madeira deve ser acompanhada de um processo de repovoamento florestal, acção que deve ter participação das empresas de exploração deste recurso.

Para tal, considerou fundamental que se faça uma fiscalização cada vez mais actuante e permanente, com vista a permitir que os madeireiros cumpram com as suas responsabilidades.

Ao novo administrador municipal do Chitato, o governador recomendou trabalho de equipa e prioridade ao diálogo, na busca de soluções para os problemas que afectam as comunidades.

Orientou que o mesmo busque soluções que visam, a curto, médio e longo prazo, melhorar os sectores da agricultura, educação, saneamento básico, água e energia, por serem fundamentais no processo de desenvolvimento do Chitato.

Apelou para que o novo administrador seja exemplar no combate ao nepotismo, impunidade, corrupção e crimes conexos e a cultivar no seio dos seus colaboradores, o espírito criativo e inovador.

Relactivamente ao saneamento básico, Ernesto Muangala apelou para a necessidade de se dar continuidade aos projectos do administrador cessante, melhorando, sobretudo os espaços verdes e ser rigorosos com as operadoras de lixo.

Por seu turno, o novo director do Gabinete Provincial do Ambiente, Gestão de Resíduos Sólidos e Serviços Comunitários, Cláudio Muteba, apontou a construção de um aterro sanitário e de uma incineradora para o tratamento do lixo orgânico e hospitalar, como prioridade.

Em declarações à imprensa, no final da cerimónia de empossamento, disse que para a materialização destes projectos vai trabalhar com o governo local e os ministérios de tutela para que em curto ou médio prazo sejam implementados.

A construção da incineradora e do aterro sanitário, de acordo com Cláudio Muteba,  contribuirá na melhoria da gestão de resíduos e hospitalar, evitar amontoados de lixo e cortar a propagação de doenças como a malária e outras que advêm da falta de saneamento básico.

Avançou, por outro lado, que vai trabalhar com as empresas diamantíferas no sentido de melhorar a preservação dos rios, tendo em conta o nível de poluição que os mesmos apresentam, fruto das actividades mineiras.

A educação ambiental no seio das comunidades, o repovoamento florestal, através de parcerias, sobretudo com a indústria mineira, consta entre outros, nas prioridades do novo director do Ambiente na Lunda Norte.

Ernesto Muangala, que falava na cerimónia de empossamento do novo administrador municipal do Chitato e do director do Gabinete Provincial do Ambiente e Gestão de Resíduos Sólidos, Lázaro Celestino e Cláudio Muteba, respectivamente, orientou que se faça um árduo trabalho com as empresas mineiras para se criarem políticas conjuntas de preservação do meio ambiente.

Defendeu que a produção da madeira deve ser acompanhada de um processo de repovoamento florestal, acção que deve ter participação das empresas de exploração deste recurso.

Para tal, considerou fundamental que se faça uma fiscalização cada vez mais actuante e permanente, com vista a permitir que os madeireiros cumpram com as suas responsabilidades.

Ao novo administrador municipal do Chitato, o governador recomendou trabalho de equipa e prioridade ao diálogo, na busca de soluções para os problemas que afectam as comunidades.

Orientou que o mesmo busque soluções que visam, a curto, médio e longo prazo, melhorar os sectores da agricultura, educação, saneamento básico, água e energia, por serem fundamentais no processo de desenvolvimento do Chitato.

Apelou para que o novo administrador seja exemplar no combate ao nepotismo, impunidade, corrupção e crimes conexos e a cultivar no seio dos seus colaboradores, o espírito criativo e inovador.

Relactivamente ao saneamento básico, Ernesto Muangala apelou para a necessidade de se dar continuidade aos projectos do administrador cessante, melhorando, sobretudo os espaços verdes e ser rigorosos com as operadoras de lixo.

Por seu turno, o novo director do Gabinete Provincial do Ambiente, Gestão de Resíduos Sólidos e Serviços Comunitários, Cláudio Muteba, apontou a construção de um aterro sanitário e de uma incineradora para o tratamento do lixo orgânico e hospitalar, como prioridade.

Em declarações à imprensa, no final da cerimónia de empossamento, disse que para a materialização destes projectos vai trabalhar com o governo local e os ministérios de tutela para que em curto ou médio prazo sejam implementados.

A construção da incineradora e do aterro sanitário, de acordo com Cláudio Muteba,  contribuirá na melhoria da gestão de resíduos e hospitalar, evitar amontoados de lixo e cortar a propagação de doenças como a malária e outras que advêm da falta de saneamento básico.

Avançou, por outro lado, que vai trabalhar com as empresas diamantíferas no sentido de melhorar a preservação dos rios, tendo em conta o nível de poluição que os mesmos apresentam, fruto das actividades mineiras.

A educação ambiental no seio das comunidades, o repovoamento florestal, através de parcerias, sobretudo com a indústria mineira, consta entre outros, nas prioridades do novo director do Ambiente na Lunda Norte.