Governo quer engajamento dos munícipes na melhoria do saneamento

  • Como chegar a Malanje
Malanje- O vice-governador de Malanje para o sector Político, Económico e Social, Domingos Eduardo, exortou hoje, sábado, os munícipes a participarem nas campanhas de limpeza e outras iniciativas ambientais, para melhorar o saneamento básico.

Domingos Eduardo teceu tais considerações no final de uma acção de limpeza, denominada “Eu cuido do meu quadrado”, promovida pelo gabinete provincial do Ambiente, Gestão de Resíduos e Serviços Comunitários, no âmbito da campanha "Limpemos Angola".

Segundo o responsável, se cada cidadão fizer a sua parte no domínio da limpeza, Malanje será uma cidade mais limpa e com outra imagem.

Recordou que, na época chuvosa, urge a necessidade da população evitar aglomerar lixo em sítios impróprios, para se evitar doenças, sobretudo a malária e as diarreicas e respiratórias agudas.

Por seu turno, o director do gabinete provincial do Ambiente, Gestão de Resíduos e Serviços Comunitários, José Neves, mostrou-se satisfeito pelo envolvimento dos cidadãos nos 14 municípios da província, em prol da melhoria do meio ambiente.

Para além do saneamento básico, houve pintura de passadeiras e lancis.

A campanha foi desenvolvida em alusão ao 15 de Setembro, dia mundialmente consagrado à limpeza, sendo que a data visa educar e sensibilizar as comunidades para a necessidade de um esforço conjunto para melhoria do meio ambiente.

Anualmente, a campanha envolve mais de cem milhões de pessoas de 180 países e resulta de uma iniciativa de um grupo de jovens ambientalistas australianos, que ambiciona um ambiente mais saudável.

A ideia australiana, que começou com a limpeza de praias, levou o Programa das Nações Unidas para o Ambiente a financiar parte dos gastos, mobilizando outros parceiros para a necessidade do saneamento básico no mundo.

Angola aderiu à campanha em 1997 e a iniciativa interna ficou conhecida com o nome “Limpemos Angola”, durante a qual a população é alertada para os perigos que constituem para a saúde os resíduos sólidos.

Domingos Eduardo teceu tais considerações no final de uma acção de limpeza, denominada “Eu cuido do meu quadrado”, promovida pelo gabinete provincial do Ambiente, Gestão de Resíduos e Serviços Comunitários, no âmbito da campanha "Limpemos Angola".

Segundo o responsável, se cada cidadão fizer a sua parte no domínio da limpeza, Malanje será uma cidade mais limpa e com outra imagem.

Recordou que, na época chuvosa, urge a necessidade da população evitar aglomerar lixo em sítios impróprios, para se evitar doenças, sobretudo a malária e as diarreicas e respiratórias agudas.

Por seu turno, o director do gabinete provincial do Ambiente, Gestão de Resíduos e Serviços Comunitários, José Neves, mostrou-se satisfeito pelo envolvimento dos cidadãos nos 14 municípios da província, em prol da melhoria do meio ambiente.

Para além do saneamento básico, houve pintura de passadeiras e lancis.

A campanha foi desenvolvida em alusão ao 15 de Setembro, dia mundialmente consagrado à limpeza, sendo que a data visa educar e sensibilizar as comunidades para a necessidade de um esforço conjunto para melhoria do meio ambiente.

Anualmente, a campanha envolve mais de cem milhões de pessoas de 180 países e resulta de uma iniciativa de um grupo de jovens ambientalistas australianos, que ambiciona um ambiente mais saudável.

A ideia australiana, que começou com a limpeza de praias, levou o Programa das Nações Unidas para o Ambiente a financiar parte dos gastos, mobilizando outros parceiros para a necessidade do saneamento básico no mundo.

Angola aderiu à campanha em 1997 e a iniciativa interna ficou conhecida com o nome “Limpemos Angola”, durante a qual a população é alertada para os perigos que constituem para a saúde os resíduos sólidos.