Afrobasket´2021: Jilson justifica presença no cinco com números altos

  • Confronto entre  Angola x Rwanda
Rwanda (Do enviado especial) - Com um duplo duplo, insuficiente para evitar mais uma derrota de Angola, o poste Jilson Bango justificou quinta-feira a aposta no cinco inicial, fazendo a diferença nos dois jogos já disputados.

Após desaire na estreia com Cabo Verde, por 71-77, Angola voltou a perder com o Rwanda, por 68-71, em partida da segunda jornada do grupo A. Jilson Bango contribuiu com 14 pontos e dezasseis ressaltos capturados.

O poste do 1º de Agosto foi também o jogador mais utilizado durante toda a partida (26´), seguido do base do Petro de Luanda, Childe Dundão (24´).

Na partida inaugural, o estreante da selecção nacional também integrou o cinco inicial e anotou 13 pontos, a segunda melhor performance do conjunto, só superada pelo extremo, Carlos Morais (21). 

Hoje, com fraca produtividade, no global, figuram os atletas do Petro, Carlos Morais, apenas três pontos convertidos em 22 minutos, e Leonel Paulo, dois pontos em nove minutos.

Eduardo Mingas do 1º de Agosto evoluiu durante 17 minutos e obteve 13 pontos, enquanto o seu colega de equipa, Edson Ndoniema, jogou 24 minutos e destacou-se em cinco assistências, mais uma que Gerson Gonçalves, do Petro, em campo por 14 minutos.

Ficha do jogo

Gerson Gonçalves, (4 pts) Childe Dundão (7), Carlos Morais (3), Jone Pedro (3), Leonel Paulo (3 ), Aboubakar Gakou (6), Edson Ndoniema (11), Eduardo Mingas (11), Hermenegildo Santos (13 ), Glofate Buiamba (00) e Teotónio Dó (00).

 

Após desaire na estreia com Cabo Verde, por 71-77, Angola voltou a perder com o Rwanda, por 68-71, em partida da segunda jornada do grupo A. Jilson Bango contribuiu com 14 pontos e dezasseis ressaltos capturados.

O poste do 1º de Agosto foi também o jogador mais utilizado durante toda a partida (26´), seguido do base do Petro de Luanda, Childe Dundão (24´).

Na partida inaugural, o estreante da selecção nacional também integrou o cinco inicial e anotou 13 pontos, a segunda melhor performance do conjunto, só superada pelo extremo, Carlos Morais (21). 

Hoje, com fraca produtividade, no global, figuram os atletas do Petro, Carlos Morais, apenas três pontos convertidos em 22 minutos, e Leonel Paulo, dois pontos em nove minutos.

Eduardo Mingas do 1º de Agosto evoluiu durante 17 minutos e obteve 13 pontos, enquanto o seu colega de equipa, Edson Ndoniema, jogou 24 minutos e destacou-se em cinco assistências, mais uma que Gerson Gonçalves, do Petro, em campo por 14 minutos.

Ficha do jogo

Gerson Gonçalves, (4 pts) Childe Dundão (7), Carlos Morais (3), Jone Pedro (3), Leonel Paulo (3 ), Aboubakar Gakou (6), Edson Ndoniema (11), Eduardo Mingas (11), Hermenegildo Santos (13 ), Glofate Buiamba (00) e Teotónio Dó (00).