Angola perde e queda-se na 8ª posição

  • Arquivo de um jogo da selecção feminina de basquetebol
Luanda - A selecção angolana sénior feminina de basquetebol classificou-se na oitava posição do Afrobasket2021, que decorre nos Camarões, após perder, este sábado, diante da Cote d’Ivoire, por 57-62.

Após uma primeira parte pouco conseguida, em que esteve em desvantagem (28-36) ao intervalo, o conjunto nacional teve um terceiro período promissor, pois encontrou forças para reduzir a diferença em apenas dois pontos, tendo terminado esta etapa do jogo com o placar a registar desfavoráveis 45-47.

O parcial positivo de 17-11, que permitira, até então, a maior aproximação no resultado galvanizou o grupo às ordens de Walter Costa, o qual se mostrou ainda mais ousado no quarto e último período.

A equipa chegou a igualar a partida por duas vezes, no espaço de cinco minutos, sendo a primeira a 51 pontos e a segunda, a um minuto do fim, a 57 pontos, mas, infelizmente, o grupo hoje liderado por Avelina Peso (13 pontos e 5 ressaltos, em 25 minutos e 40 segundos) não foi capaz de superar o oponente, pelo que baixa três posições em relação ao quinto posto alcançado na edição anterior, em 2019, no Senegal.

Boa parte das jogadoras teve fraca actuação. Além de Avelina Peso, apenas a base Italee Lucas atingiu dois dígitos ao anotar 10 pontos. Em 25 minutos e 34 segundos em campo, esta teve ainda dois ressaltos e uma assistência.

A base Rosa Gala foi a jogadora mais utilizada (32:32) e fez oito pontos, Regina Peso converteu cinco pontos, em 28:12, a poste Cristina Matiquite (5:28) e a extremo Clarisse Mpaka (7:10) anotaram apenas dois cada, ao passo que a triplista Ana Gonçalves (8:25) e a poste Whitney Miguel (8:36), que actua em França, não pontuaram.

Eis os resultados por parciais: 13-18, 15-18, 17-11 e 12-15.

A selecção falhou o objectivo numa prova em que obteve duas vitórias e consentiu quatro derrotas, em seis jogos, marcou 403 pontos e sofreu 429.

A Cote d’Ivoire ocupa o sétimo posto. Ainda este sábado jogam Moçambique-Egipto para definição do quinto e sexto lugares, enquanto a final está reservada para domingo entre as selecções da Nigéria, campeã em título, e do Mali. A anteceder defrontam-se para atribuição do terceiro e quarto lugar Camarões-Senegal.

Após uma primeira parte pouco conseguida, em que esteve em desvantagem (28-36) ao intervalo, o conjunto nacional teve um terceiro período promissor, pois encontrou forças para reduzir a diferença em apenas dois pontos, tendo terminado esta etapa do jogo com o placar a registar desfavoráveis 45-47.

O parcial positivo de 17-11, que permitira, até então, a maior aproximação no resultado galvanizou o grupo às ordens de Walter Costa, o qual se mostrou ainda mais ousado no quarto e último período.

A equipa chegou a igualar a partida por duas vezes, no espaço de cinco minutos, sendo a primeira a 51 pontos e a segunda, a um minuto do fim, a 57 pontos, mas, infelizmente, o grupo hoje liderado por Avelina Peso (13 pontos e 5 ressaltos, em 25 minutos e 40 segundos) não foi capaz de superar o oponente, pelo que baixa três posições em relação ao quinto posto alcançado na edição anterior, em 2019, no Senegal.

Boa parte das jogadoras teve fraca actuação. Além de Avelina Peso, apenas a base Italee Lucas atingiu dois dígitos ao anotar 10 pontos. Em 25 minutos e 34 segundos em campo, esta teve ainda dois ressaltos e uma assistência.

A base Rosa Gala foi a jogadora mais utilizada (32:32) e fez oito pontos, Regina Peso converteu cinco pontos, em 28:12, a poste Cristina Matiquite (5:28) e a extremo Clarisse Mpaka (7:10) anotaram apenas dois cada, ao passo que a triplista Ana Gonçalves (8:25) e a poste Whitney Miguel (8:36), que actua em França, não pontuaram.

Eis os resultados por parciais: 13-18, 15-18, 17-11 e 12-15.

A selecção falhou o objectivo numa prova em que obteve duas vitórias e consentiu quatro derrotas, em seis jogos, marcou 403 pontos e sofreu 429.

A Cote d’Ivoire ocupa o sétimo posto. Ainda este sábado jogam Moçambique-Egipto para definição do quinto e sexto lugares, enquanto a final está reservada para domingo entre as selecções da Nigéria, campeã em título, e do Mali. A anteceder defrontam-se para atribuição do terceiro e quarto lugar Camarões-Senegal.