Angola vence Moçambique no Afrobasket2021

  • Arquivo de um jogo da selecção feminina de basquetebol
Luanda – A selecção angolana sénior feminina de basquetebol venceu, este domingo, a sua congénere de Moçambique, por 70-61, em jogo da segunda jornada do grupo B do Afrobasket2021 que decorre nos Camarões.

O conjunto nacional entrou bem no jogo e aproveitou construir o resultado no primeiro período, ao superar o adversário por 11 pontos de diferença (25-14), tendo saído para o intervalo em vantagem de 39-28, depois de uma igualdade a 14 pontos no segundo quarto.

O equilíbrio prevaleceu na etapa complementar do jogo, pois as comandadas de Walter Costa tiveram um terceiro período apertado, o qual ganharam por 14-11, e perderam o  quarto período  por 17-22, o que permitiu às moçambicanas reduzir a desvantagem para nove pontos (70-61).

Em 29 minutos e seis segundos em campo, a extremo-poste angolana Avelina Peso foi a melhor marcadora do encontro com 17 pontos, três ressaltos e duas assistências, seguida da moçambicana Ingvild Mucauro com 16 pts.

Além de Avelina Peso, apenas a base Italee Luca atingiu dois dígitos na selecção nacional, ao anotar 12 pontos e um ressalto, em 27 minutos e 57 segundos em campo, no jogo em que a extremo Rosemira Daniel (6 pts, 1 assistência) foi a atleta mais utilizada com 30:23.

O cinco nacional não teve grandes registos estatísticos, sobretudo nos lançamentos de três pontos, área em que converteu apenas três dos 21 tentados, tendo percentagem de 14.3, ao passo que Moçambique marcou quatro em 14 tentativas, o que perfaz 28.6%.

Nos dois pontos, Angola viu-se ultrapassada, pois tentou 44 lançamentos e converteu 19 (43.2%), contra 34/16 (47,1%) do oponente, tal como fora superada na linha de lances livres, onde em 23 ocasiões marcou 14, menos 12 em relação a adversária que em 38 tentados converteu 26.

As comandadas de Walter Costa superaram nos ressaltos com 40, mais um que a formação do Índico.

Segunda classificada da série com dois pontos, Angola volta a jogar segunda-feira, às 20:00, diante da Nigéria, líder com mesmo número de pontos, que na ronda inaugural, sábado, derrotou Moçambique, por 67-50.  

As três integrantes do grupo passam à fase seguinte, devendo a primeira classificada ir directamente aos quartos-de-final, enquanto as restantes duas (2ª e 3ª) disputam os oitavos, no sistema cruzado, com o 3º e 2º de outra série.

Ainda hoje jogaram Cote d’Ivoire-Tunísia (69-49) e Egipto-Guiné (102-58) e para o fecho do dia defrontam-se a partir das 20 horas Kenya-Cabo Verde.

A Nigéria é detentora do troféu africano.  

  

O conjunto nacional entrou bem no jogo e aproveitou construir o resultado no primeiro período, ao superar o adversário por 11 pontos de diferença (25-14), tendo saído para o intervalo em vantagem de 39-28, depois de uma igualdade a 14 pontos no segundo quarto.

O equilíbrio prevaleceu na etapa complementar do jogo, pois as comandadas de Walter Costa tiveram um terceiro período apertado, o qual ganharam por 14-11, e perderam o  quarto período  por 17-22, o que permitiu às moçambicanas reduzir a desvantagem para nove pontos (70-61).

Em 29 minutos e seis segundos em campo, a extremo-poste angolana Avelina Peso foi a melhor marcadora do encontro com 17 pontos, três ressaltos e duas assistências, seguida da moçambicana Ingvild Mucauro com 16 pts.

Além de Avelina Peso, apenas a base Italee Luca atingiu dois dígitos na selecção nacional, ao anotar 12 pontos e um ressalto, em 27 minutos e 57 segundos em campo, no jogo em que a extremo Rosemira Daniel (6 pts, 1 assistência) foi a atleta mais utilizada com 30:23.

O cinco nacional não teve grandes registos estatísticos, sobretudo nos lançamentos de três pontos, área em que converteu apenas três dos 21 tentados, tendo percentagem de 14.3, ao passo que Moçambique marcou quatro em 14 tentativas, o que perfaz 28.6%.

Nos dois pontos, Angola viu-se ultrapassada, pois tentou 44 lançamentos e converteu 19 (43.2%), contra 34/16 (47,1%) do oponente, tal como fora superada na linha de lances livres, onde em 23 ocasiões marcou 14, menos 12 em relação a adversária que em 38 tentados converteu 26.

As comandadas de Walter Costa superaram nos ressaltos com 40, mais um que a formação do Índico.

Segunda classificada da série com dois pontos, Angola volta a jogar segunda-feira, às 20:00, diante da Nigéria, líder com mesmo número de pontos, que na ronda inaugural, sábado, derrotou Moçambique, por 67-50.  

As três integrantes do grupo passam à fase seguinte, devendo a primeira classificada ir directamente aos quartos-de-final, enquanto as restantes duas (2ª e 3ª) disputam os oitavos, no sistema cruzado, com o 3º e 2º de outra série.

Ainda hoje jogaram Cote d’Ivoire-Tunísia (69-49) e Egipto-Guiné (102-58) e para o fecho do dia defrontam-se a partir das 20 horas Kenya-Cabo Verde.

A Nigéria é detentora do troféu africano.