Artur de Almeida tranquílo quanto à notificação da FIFA

  • FAF
Malanje - O candidato à presidência da Federação Angolana de Futebol (FAF), Artur de Almeida e Silva, afirmou estar descansado relativamente à notificação da Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA), que exige uma resposta às acusações de irregularidades que pesam sobre si.

O líder cessante é acusado de ter cometido anomalias  no processo eleitoral para o quadriénio 2020/24, reportadas à FIFA pelo agente desportivo, Norberto de Castro.

Entre as irregularidades, destaca-se o facto de existir na sua lista elementos punidos por lei, além de ter usado a imagem do presidente da FIFA, Gianni Infantino, para transmitir a falsa ideia de que o apoia.

Ao reagir, não avançou pormenores sobre o que lhe tranquiliza quantos às acusações, mas acrescentou que a seu tempo a FIFA será respondida.

Falando após a apresentação, na noite de segunda-feira, do seu programa de acção aos associados de Malanje, considerou “agressiva” a forma como o processo está a ser conduzido.

 “Vamos responder à FIFA em função da nossa realidade. Nós esperávamos ter um processo não tão agressivo como está a ser, mas de qualquer forma estamos tão à vontade relativamente a esta matéria”, reiterou.

De acordo com o ultimato da FIFA, a Federação Angolana de Futebol tem até sexta-feira (30) para se pronunciar sobre as irregularidades de que é acusada.

Por seu lado, Artur Almeida reafirmou o seu empenho para a concretização da liga angolana de futebol, uma vez que falhou no mandato terminado por questões de vária ordem.

Prometeu apoio institucional à equipa da Baixa de Cassanje de Malanje, que ascendeu este ano ao Campeonato Nacional da primeira divisão “Girabola”, por forma a permitir a sua permanência na competição.

A par de Artur de Almeida e Silva (pela lista B), concorrem ao cadeirão máximo da FAF, Fernando da Trindade Jordão (A), António Gomes “Tony Estraga”  (C) e José Alberto Macaia (D).

O pleito está previsto para o dia 14 de Novembro próximo.

O líder cessante é acusado de ter cometido anomalias  no processo eleitoral para o quadriénio 2020/24, reportadas à FIFA pelo agente desportivo, Norberto de Castro.

Entre as irregularidades, destaca-se o facto de existir na sua lista elementos punidos por lei, além de ter usado a imagem do presidente da FIFA, Gianni Infantino, para transmitir a falsa ideia de que o apoia.

Ao reagir, não avançou pormenores sobre o que lhe tranquiliza quantos às acusações, mas acrescentou que a seu tempo a FIFA será respondida.

Falando após a apresentação, na noite de segunda-feira, do seu programa de acção aos associados de Malanje, considerou “agressiva” a forma como o processo está a ser conduzido.

 “Vamos responder à FIFA em função da nossa realidade. Nós esperávamos ter um processo não tão agressivo como está a ser, mas de qualquer forma estamos tão à vontade relativamente a esta matéria”, reiterou.

De acordo com o ultimato da FIFA, a Federação Angolana de Futebol tem até sexta-feira (30) para se pronunciar sobre as irregularidades de que é acusada.

Por seu lado, Artur Almeida reafirmou o seu empenho para a concretização da liga angolana de futebol, uma vez que falhou no mandato terminado por questões de vária ordem.

Prometeu apoio institucional à equipa da Baixa de Cassanje de Malanje, que ascendeu este ano ao Campeonato Nacional da primeira divisão “Girabola”, por forma a permitir a sua permanência na competição.

A par de Artur de Almeida e Silva (pela lista B), concorrem ao cadeirão máximo da FAF, Fernando da Trindade Jordão (A), António Gomes “Tony Estraga”  (C) e José Alberto Macaia (D).

O pleito está previsto para o dia 14 de Novembro próximo.