Jornalistas sem credenciamento para a prova FIBA

  • Jornalistas durante uma conferência de imprensa
Benguela - Os jornalistas que vão cobrir, a partir desta sexta-feira, na cidade de Benguela, a primeira Janela de apuramento ao Campeonato do Mundo de Basquetebol sénior masculino da Ásia/2023, ainda não estão credenciados, a poucas do horas do início da competição.

A ANGOP contactou a organização (FIBA) e esta remeteu a preocupação à Federação Angolana de Basquetebol ( FAB).

No entanto, o órgão reitor da modalidade no país alegou constrangimentos no processo de credenciamento feito virtualmente, admitindo-se a hipótese de a situação vir a ser resolvida horas antes do início da prova, na manhã desta sexta-feira (26).

No entanto, os profissionais da comunicação social, ainda que credenciados, não terão acesso à sala de imprensa do pavilhão Acácias Rubras Arena.

Segundo apurou a ANGOP, a medida está relacionada com as restrições impostas pela pandemia da Covid-19.

As conferências de imprensa deverão ser acompanhadas via plataforma digital, modelo implementado em Março do corrente ano, na primeira edição da Basquetebol African Ligue, que decorreu na cidade de Kigali, Rwanda, e onde Angola esteve representada pelo Petro de Luanda.

A competição, a ser disputada de 26 a 28 do corrente, vai reunir as selecções de Cabo Verde, Mali, Nigéria e Uganda (Grupo A) Angola, Costa do Marfim, República Centro Africana e Guiné (C).

A prova não terá transmissão televisiva em directo no território nacional.

A ANGOP contactou a organização (FIBA) e esta remeteu a preocupação à Federação Angolana de Basquetebol ( FAB).

No entanto, o órgão reitor da modalidade no país alegou constrangimentos no processo de credenciamento feito virtualmente, admitindo-se a hipótese de a situação vir a ser resolvida horas antes do início da prova, na manhã desta sexta-feira (26).

No entanto, os profissionais da comunicação social, ainda que credenciados, não terão acesso à sala de imprensa do pavilhão Acácias Rubras Arena.

Segundo apurou a ANGOP, a medida está relacionada com as restrições impostas pela pandemia da Covid-19.

As conferências de imprensa deverão ser acompanhadas via plataforma digital, modelo implementado em Março do corrente ano, na primeira edição da Basquetebol African Ligue, que decorreu na cidade de Kigali, Rwanda, e onde Angola esteve representada pelo Petro de Luanda.

A competição, a ser disputada de 26 a 28 do corrente, vai reunir as selecções de Cabo Verde, Mali, Nigéria e Uganda (Grupo A) Angola, Costa do Marfim, República Centro Africana e Guiné (C).

A prova não terá transmissão televisiva em directo no território nacional.