Boxe: Comissão eleitoral “chumba” candidatura de Simão Muanda

Luanda – A comissão eleitoral da Federação Angolana de Boxe (FABOXE) considerou hoje, em Luanda, improcedente a lista (A) de candidatura à presidência de direcção da instituição encabeçada por Simão Muanda, ao quadriénio 2020/24, por supostas irregularidades.

Segundo um comunicado da referida equipa de trabalho, coordenada por Faustino Rufino, a documentação apresentada pelo proponente não reúne os requisitos necessários ao pleito, marcado para o dia 7 de Dezembro próximo, em que também concorre o presidente cessante Carlos Luís.       

Adianta, como argumento para a reprovação da candidatura do antigo campeão da Região Austral de África, a subscrição da lista por clubes não filiados da FABOXE, como o Electro do Lobito, Exército e Ana Marimba.
 
Em reacção, Simão Muanda disse à ANGOP ter já interposto um recurso à comissão, para impugnar o processo de renovação de mandato, considerando ser uma “cabala” montada, tendente a beneficiar o outro candidato.

Avançou que também enviou o protesto ao Ministério da Juventude e Desportos.  

Segundo um comunicado da referida equipa de trabalho, coordenada por Faustino Rufino, a documentação apresentada pelo proponente não reúne os requisitos necessários ao pleito, marcado para o dia 7 de Dezembro próximo, em que também concorre o presidente cessante Carlos Luís.       

Adianta, como argumento para a reprovação da candidatura do antigo campeão da Região Austral de África, a subscrição da lista por clubes não filiados da FABOXE, como o Electro do Lobito, Exército e Ana Marimba.
 
Em reacção, Simão Muanda disse à ANGOP ter já interposto um recurso à comissão, para impugnar o processo de renovação de mandato, considerando ser uma “cabala” montada, tendente a beneficiar o outro candidato.

Avançou que também enviou o protesto ao Ministério da Juventude e Desportos.