Contratação de angolana pelo Alverca motiva aposta no feminino

  • Atleta de futebol feminino do 1 de Agosto, Gena Ronaldinha, assina pelo Alverca de Portugal
Luanda - A contratação da futebolista do 1.º de Agosto Germana Fernandes, para o Alverca, da segunda divisão de Portugal, é um incentivo para maior aposta no sector feminino em Angola.

A constatação é da antiga capitã da selecção nacional, Irene Gonçalves, que defende maior aposta por parte das entidades de direito, com destaque para os clubes.

Em declarações à ANGOP, em Luanda, reagindo à transferência por uma época da atacante, a pentacampeã nacional pelo Progresso Sambizanga disse que tal facto tem efeitos sobre as atletas nacionais.

Segundo a melhor jogadora da África Austral, em 2008, a contratação de Gena Ronaldinho, como é tratada nas lides desportivas, motiva as colegas que também almejam a carreira internacional.

Referiu que a nova aquisição do Alverca é produto de um projecto de massificação iniciado em 2014, e que precisa do apoios para continuar a evoluir.

A jogadora de 20 anos de idade, actuou durante cinco anos no clube “militar”.

A nível internacional, destaca-se a sua integração na Selecção Nacional que disputou os jogos da SADC, decorridos no país, em 2016, e na Taça Cosafa, em 2019, na África do Sul.

Trata-se da segunda internacionalização de uma futebolista angolana, depois de Leu, que na década de 90 saiu do Progresso Sambizanga para evoluir em equipas de França e Itália.

 

A constatação é da antiga capitã da selecção nacional, Irene Gonçalves, que defende maior aposta por parte das entidades de direito, com destaque para os clubes.

Em declarações à ANGOP, em Luanda, reagindo à transferência por uma época da atacante, a pentacampeã nacional pelo Progresso Sambizanga disse que tal facto tem efeitos sobre as atletas nacionais.

Segundo a melhor jogadora da África Austral, em 2008, a contratação de Gena Ronaldinho, como é tratada nas lides desportivas, motiva as colegas que também almejam a carreira internacional.

Referiu que a nova aquisição do Alverca é produto de um projecto de massificação iniciado em 2014, e que precisa do apoios para continuar a evoluir.

A jogadora de 20 anos de idade, actuou durante cinco anos no clube “militar”.

A nível internacional, destaca-se a sua integração na Selecção Nacional que disputou os jogos da SADC, decorridos no país, em 2016, e na Taça Cosafa, em 2019, na África do Sul.

Trata-se da segunda internacionalização de uma futebolista angolana, depois de Leu, que na década de 90 saiu do Progresso Sambizanga para evoluir em equipas de França e Itália.