Convocada selecção feminina para Afrobasket2021

  • Sara Caetano não joga Afrobasket`2021
Luanda - Vinte e duas jogadoras foram convocadas, esta terça-feira, para a selecção angolana sénior feminina de basquetebol, que representará o país no Afrobasket2021, em Setembro, nos Camarões.

Entre as convocadas destaca-se a base Sara Caetano, do Lyon da França, que se evidenciou nos escalões de formação, sobretudo no campeonato africano em sub-16, em Kigali (Rwanda), onde foi a melhor marcadora com 165 pontos, tendo merecido a confiança do seleccionador sénior, Walter Costa, numa lista em que se estreiam duas outras internacionais a evoluírem no exterior do país.

Trata-se de Nazaré Lopes e Márcia Carvalho, ambas do Imortal Basket de Portugal. Pela primeira vez foram também chamadas Cácia António (Interclube B), Denise Pascoal (1º de Agosto) e Edvânia Pascoal (Interclube).

No entanto, o grosso da equipa é constituído pelas experientes bases Fineza Aguiar (1º de Agosto), Italee Lucas (Interclube), Regina Pequeno (Interclube) e Clarice Mpaka, a jogar em França, cujo nome da equipa a federação angolana não avança no documento a que Angop teve hoje acesso.

Integram ainda as extremos Rosa Gala, Rosemira Daniel, Elizabeth Mateus, Ana Gonçalves, Avelina Peso (1º de Agosto), as extremo-postes Joana António, Eduarda Gabriel, Nadir Manuel e Jéssica Malage (Interclube).

As postes Cristina Matiquite (1º de Agosto), Angelina Goleme (Interclube) e Whitney Miguel (França) completam a lista.

A equipa concentra-se quarta-feira, às 16 horas, na sede da federação e os trabalhos  iniciam na sexta-feira, devendo participar do torneio de apuramento que Angola vai acolher de 16 a 23 deste mês.

No último Afrobasket2019, em Dakar (Senegal), Angola ocupou a sexta posição.

Angola conquistou os campeonatos africanos em 2011, em Bamako (Mali), e 2013 em Maputo (Moçambique).

Entre as convocadas destaca-se a base Sara Caetano, do Lyon da França, que se evidenciou nos escalões de formação, sobretudo no campeonato africano em sub-16, em Kigali (Rwanda), onde foi a melhor marcadora com 165 pontos, tendo merecido a confiança do seleccionador sénior, Walter Costa, numa lista em que se estreiam duas outras internacionais a evoluírem no exterior do país.

Trata-se de Nazaré Lopes e Márcia Carvalho, ambas do Imortal Basket de Portugal. Pela primeira vez foram também chamadas Cácia António (Interclube B), Denise Pascoal (1º de Agosto) e Edvânia Pascoal (Interclube).

No entanto, o grosso da equipa é constituído pelas experientes bases Fineza Aguiar (1º de Agosto), Italee Lucas (Interclube), Regina Pequeno (Interclube) e Clarice Mpaka, a jogar em França, cujo nome da equipa a federação angolana não avança no documento a que Angop teve hoje acesso.

Integram ainda as extremos Rosa Gala, Rosemira Daniel, Elizabeth Mateus, Ana Gonçalves, Avelina Peso (1º de Agosto), as extremo-postes Joana António, Eduarda Gabriel, Nadir Manuel e Jéssica Malage (Interclube).

As postes Cristina Matiquite (1º de Agosto), Angelina Goleme (Interclube) e Whitney Miguel (França) completam a lista.

A equipa concentra-se quarta-feira, às 16 horas, na sede da federação e os trabalhos  iniciam na sexta-feira, devendo participar do torneio de apuramento que Angola vai acolher de 16 a 23 deste mês.

No último Afrobasket2019, em Dakar (Senegal), Angola ocupou a sexta posição.

Angola conquistou os campeonatos africanos em 2011, em Bamako (Mali), e 2013 em Maputo (Moçambique).