Covid -19 afrouxa actividades do MINJUD em 2020

  • Ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento Neto
Luanda – Várias acções tendentes a generalização desportiva e a melhoria do desporto de alto rendimento foram encurtadas e outras não materializadas neste ano de 2020, por conta da pandemia da Covid -19.

 Dado o estado de emergência e a situação de calamidade Pública em vigor, o Ministério da Juventude e Desportos  (MINJUD)  recorreu a um plano de formação de agentes desportivos, destacando-se o curso de monitores, realizado em Janeiro, na província do Bié.

Segundo a titular da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento Neto, que falava nesta terça-feira, em Luanda, em conferência de imprensa de balanço do ano, decorre um outro “clinic” sobre gestão desportiva, organizado em parceria com a  Escola Nacional de Adminstração e Políticas Públicas (ENAPP).

Apesar do quadro de limitação, a responsável apontou algumas conquistas este ano como a qualificação ao Campeonato do Mundo de Futsal, mercê da terceira posição obtida no Campeonato Africano.

Destacou ainda a obtenção de medalhas no Campeonato Africano de Vela, na classe de optimist, e o consequente apuramento aos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021.

Apesar de não terem sido citadas, Angola obteve igualmente a qualificação ao Campeonato do Mundo de andebol, a disputar-se em Janeiro próximo, no Egipto.

A judoca Diassonema  Mucungui Neide, do 1.º de Agosto, conquistou a medalha de ouro no Africano, em Antananarivo, Madagáscar, nos -57 kg.

Ana Paula do Sacramento Neto referiu-se também ao processo de renovação de mandatos nas associações e federações desportivas, sendo que 12 estão concluídos e 15 por concluir.

Relativamente ao caso insólito registado na Federação de Judo, com dois candidatos proclamados vencedores das eleições, a ministra afirmou que a Comissão Independente criada para apurar as causas do sucedido terminou o trabalho e já remeteu ao órgão de tutela para o seu parecer.

No domínio da Juventude, a antiga andebolista do Petro de Luanda e da Selecção Nacional, afirmou que no ano prestes a findar foi rubricado um protocolo de cooperação entre o Instituto Angolano da Juventude e o Instituto Nacional de Apoio às pequenas e Médias Empresas (INAPEM).

O acordo visa potenciar o emprendedorismo, o cooperativismo e o empresariado juvenil, para a geração do auto-emprego e participação da juventude das 18 províncias do país na economia nacional.

Na sequência, 514 jovens foram formados em 26 ciclos provinciais de Luanda visando facilitar o acesso aos programas de financiamentos, créditos, formação e incubação de empresas para garantir a sustentabilidade dos respectivos negócios, fomentar o auto-emprego e o desenvolvimento do espírito emprendedor.

A ministra destacou ainda a aprovação do Prémio Nacional da Juventude, pelo decreto presidencial nº 196-20 de 29 de Julho, onde foi nomeado o corpo de júri e criada a página Web para a submissão das candidaturas.

Na conversa com os jornalistas, foi igualmente citada a mobilização de 2.720 jovens voluntários em todo o país com o objectivo de fomentar e promover o associativismo e voluntariado juvenil, bem como o desenvolvimento de campanhas de sensibilização sobre a prevenção da Covid -19.

No âmbito do Projecto Juventude Informada, Responsável e Organizada (JIRO), realizou-se de forma virtual a III conferência sobre saúde sexual e reprodutiva das adolescentes e jovens, onde foram abordadas, entre outras, questões sobre o aborto, planeamento familiar, casamentos prematuros e gravidez precoce.

 Dado o estado de emergência e a situação de calamidade Pública em vigor, o Ministério da Juventude e Desportos  (MINJUD)  recorreu a um plano de formação de agentes desportivos, destacando-se o curso de monitores, realizado em Janeiro, na província do Bié.

Segundo a titular da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento Neto, que falava nesta terça-feira, em Luanda, em conferência de imprensa de balanço do ano, decorre um outro “clinic” sobre gestão desportiva, organizado em parceria com a  Escola Nacional de Adminstração e Políticas Públicas (ENAPP).

Apesar do quadro de limitação, a responsável apontou algumas conquistas este ano como a qualificação ao Campeonato do Mundo de Futsal, mercê da terceira posição obtida no Campeonato Africano.

Destacou ainda a obtenção de medalhas no Campeonato Africano de Vela, na classe de optimist, e o consequente apuramento aos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021.

Apesar de não terem sido citadas, Angola obteve igualmente a qualificação ao Campeonato do Mundo de andebol, a disputar-se em Janeiro próximo, no Egipto.

A judoca Diassonema  Mucungui Neide, do 1.º de Agosto, conquistou a medalha de ouro no Africano, em Antananarivo, Madagáscar, nos -57 kg.

Ana Paula do Sacramento Neto referiu-se também ao processo de renovação de mandatos nas associações e federações desportivas, sendo que 12 estão concluídos e 15 por concluir.

Relativamente ao caso insólito registado na Federação de Judo, com dois candidatos proclamados vencedores das eleições, a ministra afirmou que a Comissão Independente criada para apurar as causas do sucedido terminou o trabalho e já remeteu ao órgão de tutela para o seu parecer.

No domínio da Juventude, a antiga andebolista do Petro de Luanda e da Selecção Nacional, afirmou que no ano prestes a findar foi rubricado um protocolo de cooperação entre o Instituto Angolano da Juventude e o Instituto Nacional de Apoio às pequenas e Médias Empresas (INAPEM).

O acordo visa potenciar o emprendedorismo, o cooperativismo e o empresariado juvenil, para a geração do auto-emprego e participação da juventude das 18 províncias do país na economia nacional.

Na sequência, 514 jovens foram formados em 26 ciclos provinciais de Luanda visando facilitar o acesso aos programas de financiamentos, créditos, formação e incubação de empresas para garantir a sustentabilidade dos respectivos negócios, fomentar o auto-emprego e o desenvolvimento do espírito emprendedor.

A ministra destacou ainda a aprovação do Prémio Nacional da Juventude, pelo decreto presidencial nº 196-20 de 29 de Julho, onde foi nomeado o corpo de júri e criada a página Web para a submissão das candidaturas.

Na conversa com os jornalistas, foi igualmente citada a mobilização de 2.720 jovens voluntários em todo o país com o objectivo de fomentar e promover o associativismo e voluntariado juvenil, bem como o desenvolvimento de campanhas de sensibilização sobre a prevenção da Covid -19.

No âmbito do Projecto Juventude Informada, Responsável e Organizada (JIRO), realizou-se de forma virtual a III conferência sobre saúde sexual e reprodutiva das adolescentes e jovens, onde foram abordadas, entre outras, questões sobre o aborto, planeamento familiar, casamentos prematuros e gravidez precoce.