FADM tenciona organizar Assembleia Geral da FIA

  • MINJUD concede audiência ao presidente da FIA, Jean Todt
Luanda – A entidade reitora dos desportos motorizados anunciou esta terça-feira, a intenção de apresentar a candidatura de Angola para albergar, em 2023, a Assembleia Geral da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

A candidatura foi apresentada pelo presidente Federação Angolana de Desportos Motorizados (FADM), Ramiro Barreira, durante uma audiência concedida pelo secretario de Estado para a Juventude, Fernando Francisco João, ao presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, que se encontra no país desde hoje para uma visita de trabalho de dois dias.

Na ocasião, Ramiro Barreiro afirmou estar já em posse do caderno de encargos da FIA, a ser submetido formalmente às autoridades angolanas para a obtenção do aval ou não, para realização do conclave internacional, que envolve a participação de mais de mil pessoas de 168 países.

Ramiro Barreira informou que Angola possui capacidade hoteleira, para alojar todas as delegações participantes, além de que outras entidades poderão juntar-se a concretização exitosa da reunião, cuja realização seria o apogeu da modalidade em Angola, que vê aumentar significativamente o número de praticantes.

Referiu que a vinda de Jean Todt vai influenciar para que o desporto motorizado ganhe um novo impulso no país, sobretudo nas províncias que regularmente organizam competições.
 
Adiantou que o presidente da FIA tem estado a trabalhar, de forma árdua, com as autoridades da África do Sul, para que a Formula 1 seja novamente disputada naquele pais.
 
Durante a estada em Angola, Jean Todt terá vários encontros com autoridades desportivas e políticas no país, na qualidade igualmente de enviado especial do Secretário-geral das Nações Unidas para a Prevenção Rodoviária.

O programa da sua visita inclui o lançamento, quarta-feira, da primeira pedra para a construção de um autódromo, no distrito de Cabo Ledo, município de Icolo e Bengo, província de Luanda.

A candidatura foi apresentada pelo presidente Federação Angolana de Desportos Motorizados (FADM), Ramiro Barreira, durante uma audiência concedida pelo secretario de Estado para a Juventude, Fernando Francisco João, ao presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, que se encontra no país desde hoje para uma visita de trabalho de dois dias.

Na ocasião, Ramiro Barreiro afirmou estar já em posse do caderno de encargos da FIA, a ser submetido formalmente às autoridades angolanas para a obtenção do aval ou não, para realização do conclave internacional, que envolve a participação de mais de mil pessoas de 168 países.

Ramiro Barreira informou que Angola possui capacidade hoteleira, para alojar todas as delegações participantes, além de que outras entidades poderão juntar-se a concretização exitosa da reunião, cuja realização seria o apogeu da modalidade em Angola, que vê aumentar significativamente o número de praticantes.

Referiu que a vinda de Jean Todt vai influenciar para que o desporto motorizado ganhe um novo impulso no país, sobretudo nas províncias que regularmente organizam competições.
 
Adiantou que o presidente da FIA tem estado a trabalhar, de forma árdua, com as autoridades da África do Sul, para que a Formula 1 seja novamente disputada naquele pais.
 
Durante a estada em Angola, Jean Todt terá vários encontros com autoridades desportivas e políticas no país, na qualidade igualmente de enviado especial do Secretário-geral das Nações Unidas para a Prevenção Rodoviária.

O programa da sua visita inclui o lançamento, quarta-feira, da primeira pedra para a construção de um autódromo, no distrito de Cabo Ledo, município de Icolo e Bengo, província de Luanda.