Presidente da FIA trabalha em Angola

  • Automobilismo deve conhecer melhores dias
Luanda – O presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, chega terça-feira a Angola e lançará a primeira pedra para a construção de um novo autódromo, na localidade de Cabo Ledo, em Luanda, soube ANGOP de fonte oficial.

Com regresso previsto na próxima quarta-feira, no último dia de visita ao país, o mandatário dos desportos mundiais de velocidade, na versão automóvel, testemunha o passo de edificação da nova infra-estrutura desportiva de Luanda, no Distrito de Cabo Ledo, município de Icolo e Bengo.

Segundo o presidente da Federação Angolana dos Desportos Motorizados (FADM), Ramiro Barreira, em declarações à ANGOP, no mesmo dia de chegada, o máximo da FIA será recebido às 9h45 pela ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento Neto.

Antes, Jean Todt reúne-se na terça-feira, às 8h30, com o presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Sebastião Gaspar Martins.

O programa de visita do dirigente de nacionalidade francesa contempla também uma audiência às 11h45, com o ministro das Relações Exteriores, Tête António.

Às 12h30 terá uma reunião com a representante das Nações Unidas em Angola, Zahira Virani, enquanto que às 16h00, Jean Todt visita a escola de karting Hélder Kiala, localizada no estádio 11 de Novembro, para se inteirar da formação dos jovens pilotos.

Uma hora e meia depois, será recebido pelo ministro do Interior, Eugénio César Laborinho. A segurança das infra-estruturas e de equipamentos, bem como a facilitação de vistos de entrada podem constar da agenda.

Antes de encerrar com as actividades vai conhecer a sede e as condições de trabalho da FADM, no bairro Projecto Nova Vida.

A construção do novo autódromo vai contribuir para o turismo e permitir a realização de provas internacionais. O novo autódromo vai albergar uma rede de hotéis e um kartódromo.        

O actual autódromo de Luanda, localizado no bairro dos Ramiros, que começou a ser construído no período colonial, antes de 1975, é gerido por uma entidade privada e alheia ao desporto.

A FADM, que realiza algumas competições na referida infra-estrutura inacabada, reclama pela sua tutela, como forma de maior utilidade em prol da modalidade.          

A província de Benguela também possui uma infra-estrutura do género, mas com outras utilidades.     

Angola, por intermédio da FADM, filiou-se como membro de pleno direito da FIA em Dezembro de 2019.     

 

 

Com regresso previsto na próxima quarta-feira, no último dia de visita ao país, o mandatário dos desportos mundiais de velocidade, na versão automóvel, testemunha o passo de edificação da nova infra-estrutura desportiva de Luanda, no Distrito de Cabo Ledo, município de Icolo e Bengo.

Segundo o presidente da Federação Angolana dos Desportos Motorizados (FADM), Ramiro Barreira, em declarações à ANGOP, no mesmo dia de chegada, o máximo da FIA será recebido às 9h45 pela ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento Neto.

Antes, Jean Todt reúne-se na terça-feira, às 8h30, com o presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Sebastião Gaspar Martins.

O programa de visita do dirigente de nacionalidade francesa contempla também uma audiência às 11h45, com o ministro das Relações Exteriores, Tête António.

Às 12h30 terá uma reunião com a representante das Nações Unidas em Angola, Zahira Virani, enquanto que às 16h00, Jean Todt visita a escola de karting Hélder Kiala, localizada no estádio 11 de Novembro, para se inteirar da formação dos jovens pilotos.

Uma hora e meia depois, será recebido pelo ministro do Interior, Eugénio César Laborinho. A segurança das infra-estruturas e de equipamentos, bem como a facilitação de vistos de entrada podem constar da agenda.

Antes de encerrar com as actividades vai conhecer a sede e as condições de trabalho da FADM, no bairro Projecto Nova Vida.

A construção do novo autódromo vai contribuir para o turismo e permitir a realização de provas internacionais. O novo autódromo vai albergar uma rede de hotéis e um kartódromo.        

O actual autódromo de Luanda, localizado no bairro dos Ramiros, que começou a ser construído no período colonial, antes de 1975, é gerido por uma entidade privada e alheia ao desporto.

A FADM, que realiza algumas competições na referida infra-estrutura inacabada, reclama pela sua tutela, como forma de maior utilidade em prol da modalidade.          

A província de Benguela também possui uma infra-estrutura do género, mas com outras utilidades.     

Angola, por intermédio da FADM, filiou-se como membro de pleno direito da FIA em Dezembro de 2019.