Dumbo fora dos Jogos Paralímpicos

  • Regina Dumbo, fora dos Jogos Paralimpicos
Luanda – A velocista Regina Dumbo encurta para dois o número de atletas da selecção adaptada de atletismo, que de 28 deste mês a 5 de Setembro participará nos Jogos Paralímpicos de Tóquio (Japão).

Segundo o secretário-geral do Comité Paralímpico Angolano (CPA), António da Luz, Dumbo integrou o grupo no estágio que decorre em Portugal na condição de suplente, pós aguardava por autorização da área técnica do Comité Organizador do evento que não aconteceu.     

A atleta da província do Huambo, deficiente visual total – classe T11, não obteve os mínimos exigidos pelo Comité Paralímpico Internacional, ao contrário de Juliana Moko (T11) e do fundista Manuel Jaime (T46 - deficiente de um membro superior).

Juliana Moko vai correr nos 100, 200 e 400 metros, enquanto Manuel Jaime, nos mil e 500 metros.

Regina Dumbo, que marcaria a sua estreia num evento do género, faz parte de um leque de atletas cadastrados pelo CPA tendo em conta o objectivo de subida ao pódio nos Jogos Paralímpicos de Paris`2024.

Em finais de 2020, durante um meeting internacional, disputado no Dubai, a atleta não terminou a prova dos 400 metros devido a uma lesão, especialidade onde é mais forte. e que, por isso, se esperava pela obtenção das marcas para Tóquio.

Quem é Regina Dumbo?

Nasceu a 14 de Agosto de 2003 (18 anos) no município de Ecunha, província do Huambo.

Iniciou com a prática desportiva em Janeiro de 2015 e conta já com cinco presenças em Campeonatos Nacionais e cinco em provas internacionais.

Obteve três medalhas de ouro em Jogo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), duas em jogo da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), três medalhas de ouro num meeting, em Marrocos, duas de ouro em um Campeonato do Mundo, decorrido na Tunísia, além do meeting de Dubai. 
 

Segundo o secretário-geral do Comité Paralímpico Angolano (CPA), António da Luz, Dumbo integrou o grupo no estágio que decorre em Portugal na condição de suplente, pós aguardava por autorização da área técnica do Comité Organizador do evento que não aconteceu.     

A atleta da província do Huambo, deficiente visual total – classe T11, não obteve os mínimos exigidos pelo Comité Paralímpico Internacional, ao contrário de Juliana Moko (T11) e do fundista Manuel Jaime (T46 - deficiente de um membro superior).

Juliana Moko vai correr nos 100, 200 e 400 metros, enquanto Manuel Jaime, nos mil e 500 metros.

Regina Dumbo, que marcaria a sua estreia num evento do género, faz parte de um leque de atletas cadastrados pelo CPA tendo em conta o objectivo de subida ao pódio nos Jogos Paralímpicos de Paris`2024.

Em finais de 2020, durante um meeting internacional, disputado no Dubai, a atleta não terminou a prova dos 400 metros devido a uma lesão, especialidade onde é mais forte. e que, por isso, se esperava pela obtenção das marcas para Tóquio.

Quem é Regina Dumbo?

Nasceu a 14 de Agosto de 2003 (18 anos) no município de Ecunha, província do Huambo.

Iniciou com a prática desportiva em Janeiro de 2015 e conta já com cinco presenças em Campeonatos Nacionais e cinco em provas internacionais.

Obteve três medalhas de ouro em Jogo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), duas em jogo da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), três medalhas de ouro num meeting, em Marrocos, duas de ouro em um Campeonato do Mundo, decorrido na Tunísia, além do meeting de Dubai.