FAA precisa de AKz 35 milhões para época´2021

  • Presidente da Federação de Atletismo, Bernardo João
Luanda- À Federação Angolana de Atletismo (FAA) foi cabimentada AKz 10 milhões por parte do Ministério da Juventude e Desporto, contra os 35 milhões estipulados para a época de 2021.

Com os valores provenientes do OGE, a FAA precisará recorrer a patrocínios para cobrir os custos do calendário anual, que prevê a disputa de campeonatos nacionais, corta-mato, formação para juízes, cronometristas, atletas e treinadores, além de provas internacionais.

Em declarações à ANGOP, o presidente do órgão reitor, Bernardo João, afirmou que anualmente é cabimentado um reforço de AKz de 10 milhões denominado "rubrica Corrida São Silvestre”.

No entanto, explicou que, devido a Covid - 19, não foi ainda notificado sobre o assunto, uma vez que está confirmado o cancelamento da competição pedestre.

Trata-se da terceira vez que esta prova anual é cancelada, depois das edições de 1961 e 1974 devido o conflito armado.

Com os valores provenientes do OGE, a FAA precisará recorrer a patrocínios para cobrir os custos do calendário anual, que prevê a disputa de campeonatos nacionais, corta-mato, formação para juízes, cronometristas, atletas e treinadores, além de provas internacionais.

Em declarações à ANGOP, o presidente do órgão reitor, Bernardo João, afirmou que anualmente é cabimentado um reforço de AKz de 10 milhões denominado "rubrica Corrida São Silvestre”.

No entanto, explicou que, devido a Covid - 19, não foi ainda notificado sobre o assunto, uma vez que está confirmado o cancelamento da competição pedestre.

Trata-se da terceira vez que esta prova anual é cancelada, depois das edições de 1961 e 1974 devido o conflito armado.