FAF desmente contactos com técnico congolês

  • Gelson Dala conduz ataque da selecção Nacional contra a selecção do Congo democrático
Luanda - A Federação Angolana de Futebol (FAF) desmentiu hoje ter mantido algum contacto com o técnico congolês-democrata Florent Ibenge, para orientar a selecção nacional.

Falando à rádio 5 em reacção a rumores postos a circular por órgãos de informação da RDC, o director de comunicação da FAF, António Muachilela, disse não ter sido feito contacto nenhum com o actual treinador do Vita Club de Kinshasa, pelo que continua a ser Pedro Gonçalves o seleccionador angolano.  

“As selecções já têm os seus técnicos, com os quais pretendemos continuar a trabalhar", afirmou.

Já o congolês Florent Ibenge disse apenas serem rumores e que se escusa a comentar tais informações.

Durante a semana, a imprensa da RDC dava conta de algum interesse da FAF no antigo seleccionar dos Leopardos (designação da selecção da RDC), avançando ter havido já contacto entre as partes.

O técnico não é nenhum desconhecido dos angolanos, pois, como seleccionador do seu país, defrontou o combinado nacional em 2016, num jogo ganho pelos congoleses, por 2-0, em pleno Estádio 11 de Novembro, em Luanda.

Tudo isso ocorre numa altura em que faltam dois jogos para o fim do torneio de qualificação ao CAN2022, nos Camarões, e os “Palancas Negras” estão já afastados da corrida ao campeonato africano, ao ocuparem a última posição do grupo D de apuramento, com apenas um ponto.

Nos dois últimos jogos, Angola empatou (0-0) e perdeu (0-1), curiosamente frente a selecção da República Democrática do Congo. O Gabão e a Gâmbia co-lideram este grupo com sete pontos, seguidos dos congoleses com cinco. Angola falta defrontar a Gâmbia e o Gabão.

Falando à rádio 5 em reacção a rumores postos a circular por órgãos de informação da RDC, o director de comunicação da FAF, António Muachilela, disse não ter sido feito contacto nenhum com o actual treinador do Vita Club de Kinshasa, pelo que continua a ser Pedro Gonçalves o seleccionador angolano.  

“As selecções já têm os seus técnicos, com os quais pretendemos continuar a trabalhar", afirmou.

Já o congolês Florent Ibenge disse apenas serem rumores e que se escusa a comentar tais informações.

Durante a semana, a imprensa da RDC dava conta de algum interesse da FAF no antigo seleccionar dos Leopardos (designação da selecção da RDC), avançando ter havido já contacto entre as partes.

O técnico não é nenhum desconhecido dos angolanos, pois, como seleccionador do seu país, defrontou o combinado nacional em 2016, num jogo ganho pelos congoleses, por 2-0, em pleno Estádio 11 de Novembro, em Luanda.

Tudo isso ocorre numa altura em que faltam dois jogos para o fim do torneio de qualificação ao CAN2022, nos Camarões, e os “Palancas Negras” estão já afastados da corrida ao campeonato africano, ao ocuparem a última posição do grupo D de apuramento, com apenas um ponto.

Nos dois últimos jogos, Angola empatou (0-0) e perdeu (0-1), curiosamente frente a selecção da República Democrática do Congo. O Gabão e a Gâmbia co-lideram este grupo com sete pontos, seguidos dos congoleses com cinco. Angola falta defrontar a Gâmbia e o Gabão.