CDH liderado por trio de treinadores

  • André Makanga demite-se do Desportivo da Huíla
Lubango - Uma Comissão Técnica formada pelo trio Helder Cruz, Firmino Augusto e Caricoco vai orientar o Desportivo da Huíla (CDH) nos próximos tempos, até a nomeação de um novo treinador em substituição do demissionário, André Makanga.

Domingo, após o jogo em que a equipa da Huíla perdeu em casa com o Progresso Sambizanga, por 0-1, para a 13ª jornada do campeonato nacional de futebol, o ex-médio trinco demitiu-se alegando estar a receber ameaças anónimas à sua integridade física e de sua família.

O antigo capitão dos Palancas Negras afirmou aos jornalistas que teme pela sua vida e da sua família desde a derrota dia 24 de Fevereiro com o Sagrada Esperança também por 0-1, em jogo de acerto da 5ª ronda, onde teve de sair escoltado pela Polícia Nacional.

Em conferência de imprensa, realizada após o confronto do final de semana, o vice-presidente do clube, João Sobral, afirmou ter o Desportivo aceite o pedido de demissão do treinador, por maus resultados, e que nesta semana será indicado o seu substituto.

Apresentado como técnico principal a 29 de Dezembro de 2020, Makanga substituiu Mário Soares, mas não resistiu a pressão resultante da fraca prestação da equipa, que deixa no 12º lugar com dez pontos em dez jogos, fruto de duas vitórias, quatro empates e igual número de derrotas.

Trata-se da quarta rescisão contratual neste início do campeonato nacional, depois da Baixa de Cassanje, de Malanje, Santa Rita de Cássia, do Uíge, e Petro de Luanda terem igualmente trocado de treinador.

 

Domingo, após o jogo em que a equipa da Huíla perdeu em casa com o Progresso Sambizanga, por 0-1, para a 13ª jornada do campeonato nacional de futebol, o ex-médio trinco demitiu-se alegando estar a receber ameaças anónimas à sua integridade física e de sua família.

O antigo capitão dos Palancas Negras afirmou aos jornalistas que teme pela sua vida e da sua família desde a derrota dia 24 de Fevereiro com o Sagrada Esperança também por 0-1, em jogo de acerto da 5ª ronda, onde teve de sair escoltado pela Polícia Nacional.

Em conferência de imprensa, realizada após o confronto do final de semana, o vice-presidente do clube, João Sobral, afirmou ter o Desportivo aceite o pedido de demissão do treinador, por maus resultados, e que nesta semana será indicado o seu substituto.

Apresentado como técnico principal a 29 de Dezembro de 2020, Makanga substituiu Mário Soares, mas não resistiu a pressão resultante da fraca prestação da equipa, que deixa no 12º lugar com dez pontos em dez jogos, fruto de duas vitórias, quatro empates e igual número de derrotas.

Trata-se da quarta rescisão contratual neste início do campeonato nacional, depois da Baixa de Cassanje, de Malanje, Santa Rita de Cássia, do Uíge, e Petro de Luanda terem igualmente trocado de treinador.