Futebol: Maradona foi genial – Ruben Garcia

  • Bandeira Da Argentina
Luanda – Há mais de três décadas em Angola, o técnico argentino falou, nesta quarta-feira, das qualidades do seu compatriota Diogo Armando Maradona, tendo-o considerado genial.

Em reacção à morte do maior astro do futebol da Argentina e um dos maiores do Mundo, Ruben Garcia, que já treinou a selecção nacional de futebol, lembra que Maradona inspirou milhares de jovens a praticar a modalidade em todo mundo.

Diogo Maradona, campeão do Mundo em 1986, no México, morreu quarta-feira, aos 60 anos, após uma paragem cardiorespiratória.

“Ele possuía uma personalidade “suí generis”, pela sua irreverência dentro e fora dos campos”, realçou o treinador, que já orientou o Nacional de Benguela, 1º de Maio de Benguela e FC de Cabinda.

“Falar de Diego Maradona é lembrar dos seus feitos no futebol e da sua popularidade mundial. Ele foi uma figura genial", disse, em declarações à Rádio 5.

Para Ruben Garcia, o astro do futebol mundial revelou-se sempre muito humano, preocupado com a condição social das pessoas em sua volta, demonstrando uma humildade extraordinária, por ter vindo de um bairro pobre”, acrescentou.

Em reacção à morte do maior astro do futebol da Argentina e um dos maiores do Mundo, Ruben Garcia, que já treinou a selecção nacional de futebol, lembra que Maradona inspirou milhares de jovens a praticar a modalidade em todo mundo.

Diogo Maradona, campeão do Mundo em 1986, no México, morreu quarta-feira, aos 60 anos, após uma paragem cardiorespiratória.

“Ele possuía uma personalidade “suí generis”, pela sua irreverência dentro e fora dos campos”, realçou o treinador, que já orientou o Nacional de Benguela, 1º de Maio de Benguela e FC de Cabinda.

“Falar de Diego Maradona é lembrar dos seus feitos no futebol e da sua popularidade mundial. Ele foi uma figura genial", disse, em declarações à Rádio 5.

Para Ruben Garcia, o astro do futebol mundial revelou-se sempre muito humano, preocupado com a condição social das pessoas em sua volta, demonstrando uma humildade extraordinária, por ter vindo de um bairro pobre”, acrescentou.