Futebol: Relvado do Estádio do Ferroviário da Huíla estará pronto este mês

  • Huíla: Estádio do Ferrovia
Lubango – O estádio do Clube Ferroviário da Huíla estará disponível, no final deste mês, para receber partidas da presente edição do Campeonato Nacional de Futebol da 1ª divisão “Girabola2020/21”, com a conclusão dos trabalhos de reparação do sistema de bombagem de rega da relva do recinto, avariado em Dezembro último.

A informação foi avançada hoje à ANGOP, pelo presidente de Direcção do Ferroviário da Huíla, António da Conceição, salientando que a degradação do relvado se deveu à avaria no sistema de bombagem, numa altura em que o técnico encarregue pela manutenção não se encontrava na província.

O dirigente desportivo disse que, até ao momento, o sistema de rega tem uma operacionalidade de 50 por cento, prevendo-se o final deste mês (Janeiro) como da conclusão dos trabalhos de melhoramento da relva e, posteriormente, liberá-lo para acolher os jogos do clube.

António da Conceição referiu que um dos principais prejuízos está relacionado com o facto de o Desportivo da Huíla não estar a efectuar os seus jogos no recinto, agudizada com a não autorização pelo Decreto 314/20, de 10 de Dezembro, sobre medidas da Situação de Calamidade Pública, dos treinos dos escalões de formação.

Por conta desta situação, o Clube Desportivo da Huíla (CDH) disputou a primeira jornada do Girabola2020/21, na condição de visitado,   no estádio dos Kurikutelas, na província do Huambo.

Construído em 1970, na cidade do Lubango, o Estádio do Ferroviário tem capacidade para 15 mil espectadores e beneficiou, em 2010, de obras de reabilitação, por altura da realização do Campeonato Africano das Nações (CAN), em Angola, com a Huila entre as quatro províncias sede da prova.

O Estádio do Ferroviário da Huíla foi aprovado em Fevereiro de 2017, por inspectores da Federação Angolana de Futebol (FAF) para albergar, jogos do Desportivo local, na condição de visitado, durante o Campeonato Nacional da Primeira Divisão, Girabola, assim como da Taça de Angola.

A informação foi avançada hoje à ANGOP, pelo presidente de Direcção do Ferroviário da Huíla, António da Conceição, salientando que a degradação do relvado se deveu à avaria no sistema de bombagem, numa altura em que o técnico encarregue pela manutenção não se encontrava na província.

O dirigente desportivo disse que, até ao momento, o sistema de rega tem uma operacionalidade de 50 por cento, prevendo-se o final deste mês (Janeiro) como da conclusão dos trabalhos de melhoramento da relva e, posteriormente, liberá-lo para acolher os jogos do clube.

António da Conceição referiu que um dos principais prejuízos está relacionado com o facto de o Desportivo da Huíla não estar a efectuar os seus jogos no recinto, agudizada com a não autorização pelo Decreto 314/20, de 10 de Dezembro, sobre medidas da Situação de Calamidade Pública, dos treinos dos escalões de formação.

Por conta desta situação, o Clube Desportivo da Huíla (CDH) disputou a primeira jornada do Girabola2020/21, na condição de visitado,   no estádio dos Kurikutelas, na província do Huambo.

Construído em 1970, na cidade do Lubango, o Estádio do Ferroviário tem capacidade para 15 mil espectadores e beneficiou, em 2010, de obras de reabilitação, por altura da realização do Campeonato Africano das Nações (CAN), em Angola, com a Huila entre as quatro províncias sede da prova.

O Estádio do Ferroviário da Huíla foi aprovado em Fevereiro de 2017, por inspectores da Federação Angolana de Futebol (FAF) para albergar, jogos do Desportivo local, na condição de visitado, durante o Campeonato Nacional da Primeira Divisão, Girabola, assim como da Taça de Angola.