Girabola2020/21: Sagrada empata e atrasa-se na corrida ao pódio

  • Sagrada Esperança da Lunda Norte
Dundo - O Sagrada Esperança da Lunda Norte empatou a um golo, este domingo, com o Recreativo da Caála, em jogo referente à 13ª jornada do "Girabola2020/21", e atrasou-se na classificação do campeonato.

Os “lundas” ocupam o quarto lugar da tabela classificativa com 19 pontos, na prova comandada pelo Petro de Luanda com 25, seguido do FC Bravos do Maquis (23 pts) e Interclube (22).

O Sagrada criou iniciativas de jogo ante um adversário bem organizado no sector defensivo, que conseguiu evitar as investidas da equipa da casa durante a primeira parte, cujos minutos iniciais foram marcados por alguma ansiedade por parte das duas formações.

O lance de registo que antecedeu ao golo aconteceu aos 24 minutos, por intermédio de Karanga, que rematou fora da área, obrigando o guarda-redes Beny a uma defesa apertada.

Daí em diante, assistiu-se a um jogo pouco produtivo, cujos guarda-redes pareciam meros espectadores, pois não viam as suas balizas a serem “ameaçadas”, até que no período de compensação da etapa inicial (45+2) o Recreativo da Caála marcou, por intermédio de Depó.

O técnico da Caála, David Dias, substituiu, aos 37 minutos, Moco e Adilson por Rafa e Lúcio, que deram maior dinâmica as acções ofensivas da equipa, mas o resultado não se alterou até ao intervalo.

Na etapa complementar, o Sagrada Esperança entrou mais determinado e “chamou” a si o domínio do jogo, tendo chegado ao empate aos 61 minutos por Celso, que correspondeu, de cabeça, a um cruzamento de Karanga, da direita do seu ataque.

Quatro minutos depois (64’), Matengó protagonizou o maior falhanço do jogo, ao ultrapassar o guarda-redes Beny e com a baliza desguarnecida atirou por cima, para “desespero” dos adeptos e do banco de suplentes dos “lundas”.

Posteriormente, a Caála baixou para defender o empate e resistiu a pressão do Sagrada. O placar não sofreu qualquer alteração.

O Sagrada Esperança mantém-se na quarta posição com 19 pontos, enquanto o Recreativo da Caála é quinto, igualmente com 19. O campeonato é liderado pelo Petro de Luanda com 25 pontos e o Sporting de Cabinda último (16º) com sete.

 

 

Os “lundas” ocupam o quarto lugar da tabela classificativa com 19 pontos, na prova comandada pelo Petro de Luanda com 25, seguido do FC Bravos do Maquis (23 pts) e Interclube (22).

O Sagrada criou iniciativas de jogo ante um adversário bem organizado no sector defensivo, que conseguiu evitar as investidas da equipa da casa durante a primeira parte, cujos minutos iniciais foram marcados por alguma ansiedade por parte das duas formações.

O lance de registo que antecedeu ao golo aconteceu aos 24 minutos, por intermédio de Karanga, que rematou fora da área, obrigando o guarda-redes Beny a uma defesa apertada.

Daí em diante, assistiu-se a um jogo pouco produtivo, cujos guarda-redes pareciam meros espectadores, pois não viam as suas balizas a serem “ameaçadas”, até que no período de compensação da etapa inicial (45+2) o Recreativo da Caála marcou, por intermédio de Depó.

O técnico da Caála, David Dias, substituiu, aos 37 minutos, Moco e Adilson por Rafa e Lúcio, que deram maior dinâmica as acções ofensivas da equipa, mas o resultado não se alterou até ao intervalo.

Na etapa complementar, o Sagrada Esperança entrou mais determinado e “chamou” a si o domínio do jogo, tendo chegado ao empate aos 61 minutos por Celso, que correspondeu, de cabeça, a um cruzamento de Karanga, da direita do seu ataque.

Quatro minutos depois (64’), Matengó protagonizou o maior falhanço do jogo, ao ultrapassar o guarda-redes Beny e com a baliza desguarnecida atirou por cima, para “desespero” dos adeptos e do banco de suplentes dos “lundas”.

Posteriormente, a Caála baixou para defender o empate e resistiu a pressão do Sagrada. O placar não sofreu qualquer alteração.

O Sagrada Esperança mantém-se na quarta posição com 19 pontos, enquanto o Recreativo da Caála é quinto, igualmente com 19. O campeonato é liderado pelo Petro de Luanda com 25 pontos e o Sporting de Cabinda último (16º) com sete.