Inglaterra e Itália jogam final do Euro´2020

Luanda – A Inglaterra está, pela primeira vez na história, na final de um Campeonato Europeu de futebol onde defronta a Itália, em Wembley, no próximo domingo.

Esta quarta-feira, a selecção dos três leões bateu a Dinamarca por 2-1, no prolongamento, após empate a um golo no final dos 90 minutos.

À passagem da meia-hora, os dinamarqueses passaram para a frente do marcador, com Mikkel Damsgaard a cobrar, de forma irrepreensível, um livre directo para bater Jordan Pickford, segundo a reportagem do Abola.pt.

A reacção britânica não se fez esperar e chegou 10 minutos volvidos. Harry Kane lançou Bukayo Saka no lado direito, o extremo do Arsenal cruzou rasteiro para a área e Simon Kjaer, na tentativa de evitar o golo de Raheem Sterling, introduziu a bola na própria baliza.

 Na segunda parte, o equilíbrio foi nota dominante, tendo sido preciso esperar pelo prolongamento para encontrar o vencedor.

Aos 104’, uma grande penalidade muito polémica de Jensen sobre Sterling levou Kane para a marca dos onze metros. No frente a frente com o guarda-redes Kasper Schmeichel, o avançado do Tottenham permitiu grande defesa ao guardião dinamarquês, mas, na recarga, o mesmo assinaria o seu quarto golo na competição.

Já a Itália eliminou terça-feira a Espanha, aos penáltes, por 4-2, após empate a uma bola no tempo regulamentar e no prolongamento.

Chiesa (60’) colocou os Italianos em vantagem, mas Álvaro Morata (80’) restabeleceu a igualdade para a Espanha e enviou a partida para o prolongamento.

Com a igualdade a persistir, foi preciso recorrer aos penáltes com a sorte a sorrir para os italianos.

Esta quarta-feira, a selecção dos três leões bateu a Dinamarca por 2-1, no prolongamento, após empate a um golo no final dos 90 minutos.

À passagem da meia-hora, os dinamarqueses passaram para a frente do marcador, com Mikkel Damsgaard a cobrar, de forma irrepreensível, um livre directo para bater Jordan Pickford, segundo a reportagem do Abola.pt.

A reacção britânica não se fez esperar e chegou 10 minutos volvidos. Harry Kane lançou Bukayo Saka no lado direito, o extremo do Arsenal cruzou rasteiro para a área e Simon Kjaer, na tentativa de evitar o golo de Raheem Sterling, introduziu a bola na própria baliza.

 Na segunda parte, o equilíbrio foi nota dominante, tendo sido preciso esperar pelo prolongamento para encontrar o vencedor.

Aos 104’, uma grande penalidade muito polémica de Jensen sobre Sterling levou Kane para a marca dos onze metros. No frente a frente com o guarda-redes Kasper Schmeichel, o avançado do Tottenham permitiu grande defesa ao guardião dinamarquês, mas, na recarga, o mesmo assinaria o seu quarto golo na competição.

Já a Itália eliminou terça-feira a Espanha, aos penáltes, por 4-2, após empate a uma bola no tempo regulamentar e no prolongamento.

Chiesa (60’) colocou os Italianos em vantagem, mas Álvaro Morata (80’) restabeleceu a igualdade para a Espanha e enviou a partida para o prolongamento.

Com a igualdade a persistir, foi preciso recorrer aos penáltes com a sorte a sorrir para os italianos.