João Feliciano conquista XIII edição da “Taça Sayovo“

  • João Feliciano conquista Taça Sayovo
Luanda - João Feliciano, atleta da província do Bié (classe T11 - deficiente visual total), conquistou neste domingo a XIII edição da “Taça Sayovo“ em atletismo, com o tempo de 37min e 26 segundos.

Nesta prova de dez quilómetros, disputada na avenida 4 de Fevereiro, antiga Marginal de Luanda, a segunda posição coube a Jeremias Soma, do Huambo, com o tempo de 37 minutos e 52 segundos, seguido de Amadeu dos Santos com 39 minutos e 40 segundos.

Na mesma classe, mas na feminina, ficou na primeira posição Maria Joaquim, da província do Huambo, com o tempo de 53 minutos e 25 segundos. Seguiram-se Anita Ngueve, com 58 minutos e 21 segundos e Aurora Bomba (58' 38s).

Já na categoria T20 e T46, prova combinada feminina, Salome Augusto (Huambo) foi a grande vencedora. Nas posições seguintes ficaram duas fundistas de Luanda, nomeadamente, Rosaria Francisco e Edna António.

A classe T12 em masculinos foi conquistada por Adriano Kuazaiadio (Uíge), seguido de Mateus Cambolo (Malanje) e Paulão Adelino (Namibe), enquanto que em T13 (masculinos) venceu Constantino Vieira (Huambo), seguido de Celestino Canambi (também do Huambo ) e Salvador Micolo (Malanje).

Já em T46 e T47, deficientes motor, Silvestre Ngula ficou na primeira posição. Sabino Chipesse (Luanda) e David Kibata (Moxico) ficaram nos lugares imediatos.    

Na categoria Auditiva em masculinos, o primeiro lugar coube a Pedro Samuel  (Huíla), secundado por Filipe Kamgonjo (Huambo). Acácio Ginga (Luanda) ocupou o último lugar do pódio.

Em triciclo de tracção Manual, Alcides Mateus, da província do Huambo, foi o mais rápido com o tempo de 22 minutos e 46 segundos, seguido de Jonas Caíta (Luanda) 28'41s.  

A Taça Sayovo contou com a participação de atletas das províncias de Luanda, Malanje, Huíla, Namibe, Benguela, Bié, Huambo, Moxico e Uíge.

A competição foi instituída em 2005 pelo Ministério da Juventude e Desportos em parceria com o Comité Paralímpico Angolano, em homenagem aos feitos do velocista José Armando Sayovo, triplo recordista paralímpico nos Jogos de Atenas (Grécia) em 2004.

Nesta prova de dez quilómetros, disputada na avenida 4 de Fevereiro, antiga Marginal de Luanda, a segunda posição coube a Jeremias Soma, do Huambo, com o tempo de 37 minutos e 52 segundos, seguido de Amadeu dos Santos com 39 minutos e 40 segundos.

Na mesma classe, mas na feminina, ficou na primeira posição Maria Joaquim, da província do Huambo, com o tempo de 53 minutos e 25 segundos. Seguiram-se Anita Ngueve, com 58 minutos e 21 segundos e Aurora Bomba (58' 38s).

Já na categoria T20 e T46, prova combinada feminina, Salome Augusto (Huambo) foi a grande vencedora. Nas posições seguintes ficaram duas fundistas de Luanda, nomeadamente, Rosaria Francisco e Edna António.

A classe T12 em masculinos foi conquistada por Adriano Kuazaiadio (Uíge), seguido de Mateus Cambolo (Malanje) e Paulão Adelino (Namibe), enquanto que em T13 (masculinos) venceu Constantino Vieira (Huambo), seguido de Celestino Canambi (também do Huambo ) e Salvador Micolo (Malanje).

Já em T46 e T47, deficientes motor, Silvestre Ngula ficou na primeira posição. Sabino Chipesse (Luanda) e David Kibata (Moxico) ficaram nos lugares imediatos.    

Na categoria Auditiva em masculinos, o primeiro lugar coube a Pedro Samuel  (Huíla), secundado por Filipe Kamgonjo (Huambo). Acácio Ginga (Luanda) ocupou o último lugar do pódio.

Em triciclo de tracção Manual, Alcides Mateus, da província do Huambo, foi o mais rápido com o tempo de 22 minutos e 46 segundos, seguido de Jonas Caíta (Luanda) 28'41s.  

A Taça Sayovo contou com a participação de atletas das províncias de Luanda, Malanje, Huíla, Namibe, Benguela, Bié, Huambo, Moxico e Uíge.

A competição foi instituída em 2005 pelo Ministério da Juventude e Desportos em parceria com o Comité Paralímpico Angolano, em homenagem aos feitos do velocista José Armando Sayovo, triplo recordista paralímpico nos Jogos de Atenas (Grécia) em 2004.