Expulsão e longa compensação influem na derrota da Baixa de Cassanje

Malanje - O técnico da Baixa de Cassanje, Paulo Saraiva, apontou a redução da equipa em 10 jogadores, com a expulsão de Geúda, e o longo período de compensação (9 minutos) como factores que originaram a derrota da sua equipa (1-2) diante do Petro de Luanda.

Geúda foi expulso aos 71 minutos, por acumulação de cartão amarelo, numa altura em que o jogo referente à 18ª jornada do Girabola2021 estava empatado a um golo e a sua saída fragilizou a equipa, que jogava de igual com um candidato ao título, segundo o treinador.

Ao falar à imprensa, no final do desafio, Paulo Saraiva referiu que, tendo em conta o que as equipas apresentaram, o resultado mais justo seria o empate.

“Trabalhos muito durante a semana, jogamos de igual e inclusive marcamos primeiro, mas por um erro defensivo do capitão o Petro empatou”, disse, lamentando o facto de o golo da derrota, aos 90+4, ter surgido no decurso dos nove minutos de compensação dado pelo árbitro João Mavungo.

A Baixa de Cassanje mantém-se na 14ª posição (zona de despromoção) com 15 pontos e o Petro é quarto classificado, com 36, no campeonato liderado, à condição, pelo Sagrada Esperança com 41, mais dois do que o 1º de Agosto, que joga domingo frente ao Williete de Benguela.

 

 

 

Geúda foi expulso aos 71 minutos, por acumulação de cartão amarelo, numa altura em que o jogo referente à 18ª jornada do Girabola2021 estava empatado a um golo e a sua saída fragilizou a equipa, que jogava de igual com um candidato ao título, segundo o treinador.

Ao falar à imprensa, no final do desafio, Paulo Saraiva referiu que, tendo em conta o que as equipas apresentaram, o resultado mais justo seria o empate.

“Trabalhos muito durante a semana, jogamos de igual e inclusive marcamos primeiro, mas por um erro defensivo do capitão o Petro empatou”, disse, lamentando o facto de o golo da derrota, aos 90+4, ter surgido no decurso dos nove minutos de compensação dado pelo árbitro João Mavungo.

A Baixa de Cassanje mantém-se na 14ª posição (zona de despromoção) com 15 pontos e o Petro é quarto classificado, com 36, no campeonato liderado, à condição, pelo Sagrada Esperança com 41, mais dois do que o 1º de Agosto, que joga domingo frente ao Williete de Benguela.