Petro qualifica-se à eliminatória seguinte da Liga dos Campeões

  • Petro na fase de grupos da Liga de clubes (Arquivo)
Luanda - O Petro de Luanda empatou hoje (sábado) no estádio 11 de Novembro, em Luanda, a zero bolas, diante do Fovu de Baham dos Camarões, e está apurado para a segunda eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões de Futebol de África.

Os “tricolores”, que estão mais próximos do regresso à fase de grupos onde estiveram na edição passada, colocaram no onze inicial dois jogadores ausentes na primeira mão, Job e Vidinho, dos mais regulares da última época.

Mas foi Yano que acabou por protagonizar um dos lances de maior perigo da partida, ao cabecear a bola ao poste ainda na primeira parte, com o guarda-redes contrário completamente batido.
 
Naquela altura, os camaroneses protagonizaram igualmente jogadas passíveis de golos, mas Mindinho, Vidinho (dupla de centrais), Eddie Afonso (lateral direito) e Tó Carneiro (lateral esquerdo) foram eficazes na anulação dos intentos. 
 
Os primeiros 45 minutos terminaram com os contendores equilibrados, apesar de um ligeiro ascendente dos “tricolores”, que evoluíram em casa sem público devido à pandemia da Covid-19.

Ao longo da segunda parte, o técnico Alexandre Santos operou substituições que conferiram novo alento ao colectivo.

Substituiu Ito por Soares, Megue (Dany), Job (Maya), Jaredi (Glaison) e Yano (Erico), mas o empate nulo manteve-se.

Já no tempo da compensação, Tiago Azulão, de cabeça, levou a bola a escassos metros da baliza adversária.

No jogo da primeira mão, em casa do oponente, o vice-campeã nacional obteve empate a dois golos, tendo como protagonistas Tiago Azulão e Jaredi.
 
Ainda para a mesma  compertição e eliminatória, hoje, o  Sagrada Esperança também qualificou se à fase seguinte ao derrotar o Platinium do Zimbabwe, por 4-5, após marcação de grandes penalidades (0-0 no tempo regulamentar).

Domingo entra em acção o Interclube na Taça da Confederação. o finalista vencido da Taça de Angola recebe, no estádio 22 de Junho, em Luanda, o Mafunfo FC de Zanzibar.

Na primeira mão, fora do seu reduto, venceu por 1-0, com golo de Paty.
 

Os “tricolores”, que estão mais próximos do regresso à fase de grupos onde estiveram na edição passada, colocaram no onze inicial dois jogadores ausentes na primeira mão, Job e Vidinho, dos mais regulares da última época.

Mas foi Yano que acabou por protagonizar um dos lances de maior perigo da partida, ao cabecear a bola ao poste ainda na primeira parte, com o guarda-redes contrário completamente batido.
 
Naquela altura, os camaroneses protagonizaram igualmente jogadas passíveis de golos, mas Mindinho, Vidinho (dupla de centrais), Eddie Afonso (lateral direito) e Tó Carneiro (lateral esquerdo) foram eficazes na anulação dos intentos. 
 
Os primeiros 45 minutos terminaram com os contendores equilibrados, apesar de um ligeiro ascendente dos “tricolores”, que evoluíram em casa sem público devido à pandemia da Covid-19.

Ao longo da segunda parte, o técnico Alexandre Santos operou substituições que conferiram novo alento ao colectivo.

Substituiu Ito por Soares, Megue (Dany), Job (Maya), Jaredi (Glaison) e Yano (Erico), mas o empate nulo manteve-se.

Já no tempo da compensação, Tiago Azulão, de cabeça, levou a bola a escassos metros da baliza adversária.

No jogo da primeira mão, em casa do oponente, o vice-campeã nacional obteve empate a dois golos, tendo como protagonistas Tiago Azulão e Jaredi.
 
Ainda para a mesma  compertição e eliminatória, hoje, o  Sagrada Esperança também qualificou se à fase seguinte ao derrotar o Platinium do Zimbabwe, por 4-5, após marcação de grandes penalidades (0-0 no tempo regulamentar).

Domingo entra em acção o Interclube na Taça da Confederação. o finalista vencido da Taça de Angola recebe, no estádio 22 de Junho, em Luanda, o Mafunfo FC de Zanzibar.

Na primeira mão, fora do seu reduto, venceu por 1-0, com golo de Paty.