Misto do Huambo revalida Supertaça

  • Partida de futebol para amputados - Arquivo
Huambo – O misto do Huambo revalidou, este sábado, a Supertaça em futebol para amputados, mercê do triunfo ante o 1 de Junho de Luanda, por 4-3, aos penáltis, em jogo disputado no estádio do Ferrovia, arredores da cidade do Huambo.

A partida, que terminou empatada a zero bolas ao longo dos 50 minutos do tempo regulamentar, antecedeu o arranque do Campeonato Nacional domingo, no mesmo recinto.

A contenda opôs o campeão nacional em título (1 de Junho de Luanda - Viana) e o vencedor da Taça de Angola (misto do Huambo).

Nas grandes penalidades, marcaram para os anfitriões os atletas José Candieiro, Laurindo Lucamba, Celestino Elias e Tozé César, ao passo que do lado dos forasteiros concretizaram Jesus Morais, Francisco Amaro e Sandro Rosário.

Durante a marcação dos penáltis viveu-se um momento de tensão entre as duas formações, devido a um erro técnico da equipa de arbitragem que tinha, inicialmente, indicado apenas três atletas por cada lado, contra os cinco previstos no regulamento.

Após diálogo, o consenso prevaleceu e retornou-se ao realvado com os planálticos a sagrarem-se campeões.

Com este triunfo, eleva-se para cinco o número de troféus conquistados pela formação do Huambo, desde a institucionalização do evento em 2016.
 

 

A partida, que terminou empatada a zero bolas ao longo dos 50 minutos do tempo regulamentar, antecedeu o arranque do Campeonato Nacional domingo, no mesmo recinto.

A contenda opôs o campeão nacional em título (1 de Junho de Luanda - Viana) e o vencedor da Taça de Angola (misto do Huambo).

Nas grandes penalidades, marcaram para os anfitriões os atletas José Candieiro, Laurindo Lucamba, Celestino Elias e Tozé César, ao passo que do lado dos forasteiros concretizaram Jesus Morais, Francisco Amaro e Sandro Rosário.

Durante a marcação dos penáltis viveu-se um momento de tensão entre as duas formações, devido a um erro técnico da equipa de arbitragem que tinha, inicialmente, indicado apenas três atletas por cada lado, contra os cinco previstos no regulamento.

Após diálogo, o consenso prevaleceu e retornou-se ao realvado com os planálticos a sagrarem-se campeões.

Com este triunfo, eleva-se para cinco o número de troféus conquistados pela formação do Huambo, desde a institucionalização do evento em 2016.