PR recomenda promoção da aprendizagem do xadrez

  • Presidente da República, João Lourenço, oferece tabuleiro de xadrez
Luanda – O Presidente da República, João Lourenço, afirmou este sábado, em Luanda, “ser nossa obrigação, enquanto praticantes de xadrez, promovermos a aprendizagem da modalidade, pela importância que ela encerra”.

Falando na abertura da simultânea, realizada no Memorial António Agostinho Neto, João Lourenço disse não ser por acaso que se considera o xadrez "jogo ciência", porque ajuda a desenvolver a concentração, e, sobretudo, o raciocínio lógico, fundamental para a vida das pessoas.

“Sinto-me profundamente sensibilizado, pelo facto de ter sido convidado para fazer o lance de abertura deste torneio, por sinal com um jovem, bastante jovem, mas que já é campeão africano”, afirmou o Presidente da República.

João Lourenço congratulou-se por a maioria dos praticantes presentes serem crianças de tenra idade, acrescentando ser nesta faixa etária que se deve aprender a jogar xadrez, instrumento que lhes vai servir para o resto da vida, incluindo na profissional.

“Como se costuma dizer, é de pequeno que se torce o pepino”, referiu o convidado de honra da actividade, enquadrada nas comemorações do Dia Internacional da Criança Africana, assinalado a 16 deste mês, e de  relançamento da massificação da modalidade no país.

Após o lance de abertura, jogado diante do atleta da escola Dritov, Leonel Soares, João Lourenço, antigo praticante de xadrez, ciclismo e judo, entregou ao presidente da federação da modalidade, Tito Martins, um tabuleiro como oferta ao vencedor do torneio, denominado “Um lance com o Presidente".

A prova contou com a participação de atletas das escolas Dritov, Tubarõeszinhos e Macovi Sport Club, além de representantes de instituições do ensino público e privado, que desenvolvem e praticam a modalidade. 

O Presidente da República esteve acompanhado pela Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço, dos ministros de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Francisco Pereira Furtado, e para a Área Social, Carolina Cerqueira, e da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento Neto.

Falando na abertura da simultânea, realizada no Memorial António Agostinho Neto, João Lourenço disse não ser por acaso que se considera o xadrez "jogo ciência", porque ajuda a desenvolver a concentração, e, sobretudo, o raciocínio lógico, fundamental para a vida das pessoas.

“Sinto-me profundamente sensibilizado, pelo facto de ter sido convidado para fazer o lance de abertura deste torneio, por sinal com um jovem, bastante jovem, mas que já é campeão africano”, afirmou o Presidente da República.

João Lourenço congratulou-se por a maioria dos praticantes presentes serem crianças de tenra idade, acrescentando ser nesta faixa etária que se deve aprender a jogar xadrez, instrumento que lhes vai servir para o resto da vida, incluindo na profissional.

“Como se costuma dizer, é de pequeno que se torce o pepino”, referiu o convidado de honra da actividade, enquadrada nas comemorações do Dia Internacional da Criança Africana, assinalado a 16 deste mês, e de  relançamento da massificação da modalidade no país.

Após o lance de abertura, jogado diante do atleta da escola Dritov, Leonel Soares, João Lourenço, antigo praticante de xadrez, ciclismo e judo, entregou ao presidente da federação da modalidade, Tito Martins, um tabuleiro como oferta ao vencedor do torneio, denominado “Um lance com o Presidente".

A prova contou com a participação de atletas das escolas Dritov, Tubarõeszinhos e Macovi Sport Club, além de representantes de instituições do ensino público e privado, que desenvolvem e praticam a modalidade. 

O Presidente da República esteve acompanhado pela Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço, dos ministros de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Francisco Pereira Furtado, e para a Área Social, Carolina Cerqueira, e da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento Neto.