RDC afasta Angola do CAN2022

  • Gelson Dala, procura desfazer-se de dois adversários da RDC
Luanda - Um golo marcado pelo congolês Kebano, aos 63 minutos, colocou a Selecção Nacional fora do Campeonato Africano das Nações em futebol, a disputar-se em 2022, nos Camarões.

Proibida de perder, mercê da sua posição menos cómoda na tabela de classificação do grupo D, Angola foi incapaz de traduzir em golos as poucas oportunidades criadas, no Estádio 11 de Novembro, em Luanda, diante da República Democrática do Congo (RDC).

Matreiros e bem mais experientes, os congoleses iniciaram o jogo pressionando no ataque e, até próximo dos 15 minutos, sufocaram os anfitriões no seu último reduto, sector que se ressentiu da ausência da sua maior referência, Bastos Quissanga, que está lesionado.

O início da partida foi marcado, também, por uma atitude viril dos visitantes, sendo os mais visados Geraldo, Gelson Dala e Fábio Abreu.    

O combinado nacional acabou por acertar o seu jogo e aos 19 minutos protagonizou a primeira situação de perigo. Na pequena área, Gelson Dala driblou dois contrários, mas rematou para a defesa do guarda-redes.

Na sequência da nova postura de Angola surgiu o primeiro canto, numa altura em que os congoleses democráticos já se resguardavam mais na defesa.

Aos 20 minutos Herenilson, isolado, rematou para a defesa do guarda-redes Kiassumbua.

Já com o jogo bastante equilibrado, o empate nulo manteve-se até ao intervalo.

Angola sofre o golo solitário da partida aos 63 minutos, por Kebano, premiando, de alguma forma, a postura mais ofensiva dos visitantes ao longo do desafio.

o atacante, colocado em campo no segundo tempo, surgiu à entrada da grande área, passou por Buatu e Kialunda e rematou fora do alcance de Hugo.

Em desvantagem no marcador, enquanto o seu posicionamento na tabela classificativa obrigava a um triunfo, a selecção nacional produziu poucas jogadas ofensivas passíveis de terminarem em golos.

Gelson Dala quase fazia a diferença ao rematar a bola ao poste transversal, aos 82 minutos, na marcação de um livre directo.

O técnico Pedro Gonçalves efectuou três das cinco substituições orientadas pela FIFA em tempo de Covid -19, nomeadamente Geraldo (Ary Papel), Herenilson (Mabululo) e Matuwila (Vá).

Estas substituições não resultaram em melhorias significativas no jogo da Selecção Nacional, que esteve apática, para quem precisava vencer e manter acesa a chama da qualificação ao CAN de 2022.

O atacante Fábio Abreu, bem policiado por três defensores, não teve possibilidade de fazer o seu jogo na área, por culpa, também, de uma estratégia muito defensiva montada pela equipa técnica, enquanto Gelson Dala era quase sempre parado em falta. 

Com um ponto apenas e a faltarem seis por disputar, o combinado nacional só poderá chegar aos sete. Gâmbia e Gabão totalizam já sete pontos cada (podem chegar aos 13) e o seu carrasco desta tarde (RDC), agora com seis pontos, pode somar 12.

Qualificam-se para os Camarões´2022 os dois primeiros classificados de cada grupo.

A quinta e penúltima jornada será disputada em Março de 2021, com Angola a defrontar, fora de casa, a Gâmbia, líder do grupo, enquanto a RDC joga diante do Gabão.