Restos mortais de André Kitongo repousam no Benfica

Luanda - Os restos mortais do antigo fundista angolano e director do Instituto Normal de Educação Física (INEF), André Kitongo, foram esta quinta-feira a enterrar, no cemitério do Benfica, em Luanda.

A cerimónia contou apenas com a presença de familiares, tendo em conta as restrições causadas pela pandemia da Covid-19.

Na noite de quarta-feira, o corpo foi velado no Petro de Luanda, num acto que contou com a presença de desportistas, políticos e ex-alunos.

Até à data da sua morte, por doença, o malogrado exercia a função de chefe do departamento de atletismo e ginástica do Petro de Luanda.

Desempenhou ainda  o cargo de vice-presidente da Federação Angolana de Atletismo (FAA).

André  Kitongo, antigo professor de educação física, foi mentor da principal nata de treinadores nacionais nas mais distintas modalidades.

A partir de 2017 passou a desenvolver apenas funções de fórum administrativo, após mais de 30 anos de trabalho no “terreno”.

 

A cerimónia contou apenas com a presença de familiares, tendo em conta as restrições causadas pela pandemia da Covid-19.

Na noite de quarta-feira, o corpo foi velado no Petro de Luanda, num acto que contou com a presença de desportistas, políticos e ex-alunos.

Até à data da sua morte, por doença, o malogrado exercia a função de chefe do departamento de atletismo e ginástica do Petro de Luanda.

Desempenhou ainda  o cargo de vice-presidente da Federação Angolana de Atletismo (FAA).

André  Kitongo, antigo professor de educação física, foi mentor da principal nata de treinadores nacionais nas mais distintas modalidades.

A partir de 2017 passou a desenvolver apenas funções de fórum administrativo, após mais de 30 anos de trabalho no “terreno”.