Agentes de apoio ao produtor minimizam dificuldades do empresariado

  • Secretário de Estado para o  Planeamento, Milton Reis
  • Secretário de Estado para o Planemamento, em visita de trabalho na província da Huíla.
Humpata - A criação da figura de agentes municipais de apoio ao produtor vai remover os constrangimentos e barreiras que ainda dificultam a vida do produtor local no acesso ao crédito.

Os agentes, a serem criados nos próximos dias, vão ter um papel básico no processo de registo dos produtores no portal de produção nacional e ajudar na legalização das actividades que ainda actuam no sector informal.

Em declarações à imprensa, hoje, segunda-feira, no município da Humpata (Huíla),  o secretário de Estado para o Planeamento, Milton Reis, abordou o papel deste agentes no apoio a actividade dos empreendedores.

O responsável declarou que o trabalho com os produtores é essencial para saber em que condições eles realizam as suas actividades, como o que produzem, que apoios precisam e aos poucos remover os constrangimentos no processo de financiamento da banca pelo Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações    (PRODESI).

“Devemos trabalhar para que o produtor consiga vender o seu produto a bom preço,  mediante a organização de feiras e encontros entre empresários, para se saber o que cada um produz, pois muitas vezes os empresários, por não interagirem, acabam por comprar um bem distante, tendo por perto”, avançou.

Referiu que o PRODESI tem como primeiro serviço o registo do produtor no Portal da Produção Nacional, o segundo, o apoio para a formalização e legalização dos produtores que ainda estão na informalidade, dos empreendimentos e factores de produção e o terceiro está relacionado com o apoio às vendas ou acesso aos mercados.

Fez saber que existe uma linha de apoio aos operadores do comércio e distribuição com o propósito de apoiar ao escoamento, o que se precisa é fazer a ligação entre os produtores e os operadores, de forma que quem produz seja conhecido por aqueles que queiram adquirir a produção para levar para os centros de consumo.

Milton Reis salientou que os operadores de comércio e distribuição estão a desempenhar o seu papel na aquisição da produção nacional, um esforço que tem de ser contínuo, procurando financiar mais operadores organizados em toda a cadeia de distribuição e comercialização dos produtos nacionais.

Na Humpata, Milton Reis visitou as obras de asfaltagem de 5.8 quilómetros de estrada, o grupo Unione, a subestação eléctrica da Humpata, um sistema de abastecimento de água, fazenda Jamba e reuniu com os empresários locais. 

O secretario de Estado cumpre jornada de trabalho de cinco dias à província da Huíla, devendo constatar o funcionamento do sector nos municípios da Humpata, Matala, Quipungo, Chibia e Lubango.

Os agentes, a serem criados nos próximos dias, vão ter um papel básico no processo de registo dos produtores no portal de produção nacional e ajudar na legalização das actividades que ainda actuam no sector informal.

Em declarações à imprensa, hoje, segunda-feira, no município da Humpata (Huíla),  o secretário de Estado para o Planeamento, Milton Reis, abordou o papel deste agentes no apoio a actividade dos empreendedores.

O responsável declarou que o trabalho com os produtores é essencial para saber em que condições eles realizam as suas actividades, como o que produzem, que apoios precisam e aos poucos remover os constrangimentos no processo de financiamento da banca pelo Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações    (PRODESI).

“Devemos trabalhar para que o produtor consiga vender o seu produto a bom preço,  mediante a organização de feiras e encontros entre empresários, para se saber o que cada um produz, pois muitas vezes os empresários, por não interagirem, acabam por comprar um bem distante, tendo por perto”, avançou.

Referiu que o PRODESI tem como primeiro serviço o registo do produtor no Portal da Produção Nacional, o segundo, o apoio para a formalização e legalização dos produtores que ainda estão na informalidade, dos empreendimentos e factores de produção e o terceiro está relacionado com o apoio às vendas ou acesso aos mercados.

Fez saber que existe uma linha de apoio aos operadores do comércio e distribuição com o propósito de apoiar ao escoamento, o que se precisa é fazer a ligação entre os produtores e os operadores, de forma que quem produz seja conhecido por aqueles que queiram adquirir a produção para levar para os centros de consumo.

Milton Reis salientou que os operadores de comércio e distribuição estão a desempenhar o seu papel na aquisição da produção nacional, um esforço que tem de ser contínuo, procurando financiar mais operadores organizados em toda a cadeia de distribuição e comercialização dos produtos nacionais.

Na Humpata, Milton Reis visitou as obras de asfaltagem de 5.8 quilómetros de estrada, o grupo Unione, a subestação eléctrica da Humpata, um sistema de abastecimento de água, fazenda Jamba e reuniu com os empresários locais. 

O secretario de Estado cumpre jornada de trabalho de cinco dias à província da Huíla, devendo constatar o funcionamento do sector nos municípios da Humpata, Matala, Quipungo, Chibia e Lubango.