Angola espera por maior qualidade nas telecomunicações

  • Acto de assinatura do Contrato de Concessão para prestação de Serviços de comunicações electrónicas
Luanda - O Presidente do Conselho de Administração (PCA) do Inacom, Alé Fernandes, disse esperar por maior qualidade no mercado das telecomunicações em Angola com a entrada da operadora Africell.

Antevê maior concorrência no sector, com mais inovações tecnológicas, qualidade de produtos e serviços e melhores preços em benefício dos cidadãos e da economia nacional.

Para o responsável do Inacom, com a chegada da quarta operadora e o consequente reforço da capacidade operativa das já existentes no mercado, acentuaráa concorrência que conjugada com o plano de investimentos na rede primária de comunicações electrónicas e o reforço das ligações internacionais.

O país entra num novo estágio de desenvolvimento no sector das tecnologias de informação e comunicação, que tem como alvo a construção de redes de nova geração, o acesso universal aos serviços de telefonia, Internet e teledifusão digital que assegurará a produção de conteúdos e a qualidade de serviços para os consumidores, promovendo uma concorrência saudável e, como consequência, garantir a aplicação de regras que permitirão a igualdade de oportunidades no mercado.

Alé Fernandes reiterou que o Estado Angolano está a reforçar a atribuição de licenças multisserviços, por considerar importante continuar com a estratégia de abertura do mercado nos seus diversos segmentos e a estimular a expansão das infra-estruturas e da prestação de serviços, através da captura de investimentos nacionais e internacionais.

 

Antevê maior concorrência no sector, com mais inovações tecnológicas, qualidade de produtos e serviços e melhores preços em benefício dos cidadãos e da economia nacional.

Para o responsável do Inacom, com a chegada da quarta operadora e o consequente reforço da capacidade operativa das já existentes no mercado, acentuaráa concorrência que conjugada com o plano de investimentos na rede primária de comunicações electrónicas e o reforço das ligações internacionais.

O país entra num novo estágio de desenvolvimento no sector das tecnologias de informação e comunicação, que tem como alvo a construção de redes de nova geração, o acesso universal aos serviços de telefonia, Internet e teledifusão digital que assegurará a produção de conteúdos e a qualidade de serviços para os consumidores, promovendo uma concorrência saudável e, como consequência, garantir a aplicação de regras que permitirão a igualdade de oportunidades no mercado.

Alé Fernandes reiterou que o Estado Angolano está a reforçar a atribuição de licenças multisserviços, por considerar importante continuar com a estratégia de abertura do mercado nos seus diversos segmentos e a estimular a expansão das infra-estruturas e da prestação de serviços, através da captura de investimentos nacionais e internacionais.