Angola melhora posições no ranking de acesso à internet

  • Operadora Angolana Unitel
Luanda - A República de Angola melhorou 26 lugares no Ranking sobre acesso à internet, ao passar da posição 49 para 22, numa análise do portal especializado sul-africano “Research ICT Africa (RIA)”, referente ao ano 2018.

Na sua página virtual, a RIA informa que, na última actualização, Angola melhorou mais 5 posições, devendo classificar-se, em breve, no 18° lugar, aquando da disponibilização dos dados do 3º trimestre de 2020.

Entre outros factores, concorreram o facto do preço de um pacote de 1GB de 30 dias de Internet se manter abaixo de 5 por cento, da renda mensal de um habitante médio, nos 51 países monitorizados.

Contribuiu para tal, segundo uma nota da operadora angolana de telecomunicações Unitel, a depreciação da moeda nacional, fazendo o preçario descer, devido a baixa de preços.

O documento chegado à ANGOP refere que o GB caiu de USD 17.39 para USD 2.97, no final de Junho de 2020, representando uma descida de 82 por cento, muito superior a depreciação isolada da moeda nacional.

“Desde o aparecimento da Covid-19, a Unitel providenciou aos angolanos, até final de 2020, de forma gratuita, mais de 750 milhões de minutos, 319 milhões de mensagens escritas e 2.5 mil milhões de GB”, indica a nota.

Esta oferta, destaca, foi resultado do acordo estabelecido entre os operadores de telecomunicações e o Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, para aliviar os impactos da pandemia global.

Na sua página virtual, a RIA informa que, na última actualização, Angola melhorou mais 5 posições, devendo classificar-se, em breve, no 18° lugar, aquando da disponibilização dos dados do 3º trimestre de 2020.

Entre outros factores, concorreram o facto do preço de um pacote de 1GB de 30 dias de Internet se manter abaixo de 5 por cento, da renda mensal de um habitante médio, nos 51 países monitorizados.

Contribuiu para tal, segundo uma nota da operadora angolana de telecomunicações Unitel, a depreciação da moeda nacional, fazendo o preçario descer, devido a baixa de preços.

O documento chegado à ANGOP refere que o GB caiu de USD 17.39 para USD 2.97, no final de Junho de 2020, representando uma descida de 82 por cento, muito superior a depreciação isolada da moeda nacional.

“Desde o aparecimento da Covid-19, a Unitel providenciou aos angolanos, até final de 2020, de forma gratuita, mais de 750 milhões de minutos, 319 milhões de mensagens escritas e 2.5 mil milhões de GB”, indica a nota.

Esta oferta, destaca, foi resultado do acordo estabelecido entre os operadores de telecomunicações e o Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, para aliviar os impactos da pandemia global.