Aumentam as infracções económicas no Cunene

Ondjiva – Duzentos e 29 infracções comerciais foram registadas de Janeiro a Dezembro deste ano pelo Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) na província do Cunene, mais 137 em relação a igual período anterior.

As infracções têm a ver com a venda de produtos caducados, falta de higiene nos locais de venda, afixação de preços, ausência de mapa de cálculos de preços, detectadas no decurso de 206 visitas de constatação nos estabelecimentos comerciais.

Em  declarações esta segunda-feira, à ANGOP, o responsável do INADEC no Cunene, Bernardo Hilundilwa, disse que fruto das infracções cometidas, foi possível a aplicação de uma multa avaliada em 423 mil kwanzas.

Alertou as famílias no sentido de prestarem maior atenção na compra dos produtos alimentares, verificando sempre a data e a qualidade do produto.

O INADEC no decurso do mês de Dezembro, apreendeu 221 sacos de 25 quilogramas cada de farinha de milho estragada, encontrados em sete estabelecimentos comerciais, da cidade de Ondjiva, como resultado de denúncias.

No mesmo período o órgão recebeu 101 denúncias por parte dos consumidores, relacionadas com a venda de produtos impróprios para o consumo, má conservação, bem como realizou 284 acções de sensibilização sobre direito do consumidor.

No quadro da quadra festiva, em cooperação com outros órgãos, reforçou a fiscalização nos supermercados e lojas, para garantir o normal funcionamento e acautelar práticas de especulação, contrafacção e publicidade enganosa dos produtos.

O INADEC conta com dois fiscais, que garantem a fiscalização da actividade económica em 580 estabelecimentos comerciais existentes na província do Cunene.

As infracções têm a ver com a venda de produtos caducados, falta de higiene nos locais de venda, afixação de preços, ausência de mapa de cálculos de preços, detectadas no decurso de 206 visitas de constatação nos estabelecimentos comerciais.

Em  declarações esta segunda-feira, à ANGOP, o responsável do INADEC no Cunene, Bernardo Hilundilwa, disse que fruto das infracções cometidas, foi possível a aplicação de uma multa avaliada em 423 mil kwanzas.

Alertou as famílias no sentido de prestarem maior atenção na compra dos produtos alimentares, verificando sempre a data e a qualidade do produto.

O INADEC no decurso do mês de Dezembro, apreendeu 221 sacos de 25 quilogramas cada de farinha de milho estragada, encontrados em sete estabelecimentos comerciais, da cidade de Ondjiva, como resultado de denúncias.

No mesmo período o órgão recebeu 101 denúncias por parte dos consumidores, relacionadas com a venda de produtos impróprios para o consumo, má conservação, bem como realizou 284 acções de sensibilização sobre direito do consumidor.

No quadro da quadra festiva, em cooperação com outros órgãos, reforçou a fiscalização nos supermercados e lojas, para garantir o normal funcionamento e acautelar práticas de especulação, contrafacção e publicidade enganosa dos produtos.

O INADEC conta com dois fiscais, que garantem a fiscalização da actividade económica em 580 estabelecimentos comerciais existentes na província do Cunene.