BNA apresenta vencedores do programa de incubação de "FINTECHS"

  • Vista noturna do Banco Nacional de Angola em época natalina.
Luanda - O Banco Nacional de Angola (BNA) realiza, nesta quinta-feira, o "Demo Day" para apresentar os resultados do desenvolvimento e da materialização de projectos embrionários de tecnologia financeira e de capacitação de startups angolanas.

O evento, que vai decorrer por videoconferência, está inserido no programa de fomento da inclusão financeira e social no país, no âmbito do Laboratório de Inovação do Sistema de Pagamento de Angola (LISPA).

A primeira Incubadora Fintech do país, enquadrada no LISPA, realizada em parceria com o Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI), ocorreu em Dezembro de 2019, tendo sido seleccionadas 10 startups que constituíram a primeira turma do programa.

Cumpridas as diferentes fases do programa, o Banco Central diz ter chegado o momento do “Demo Day”,  evento de celebração em que se exibe a história do programa, a evolução de cada uma das startups, os resultados, bem como os seus respectivos planos para o futuro.

Neste sentido, de acordo com a nota a que a Angop teve acesso, as startups realizarão em três minutos, uma apresentação (pitch) dos seus negócios para potenciais investidores e parceiros de negócios.

As startups finalistas serão escolhidas por um processo de avaliação em decorrência da sua participação no programa.

Participaram do referido programa as nove  startups, entre as quais a Usekamba – plataforma de pagamento integrada com um hub de serviços financeiros e digitais, a Arotec – leitor de cartão de débito ou crédito (multicaixa) destinado aos pequenos negócios do mercado informal, a YouBank – plataforma digital que permite efectuar pagamentos e transferências de forma instantânea a partir do telemóvel, sem necessidade de ter uma conta bancária.

Participam  ainda a Kubinga Pay – solução para transformar o ecossistema de pagamento de serviço em cashless, a Digipay – plataforma de gestão de cobranças que integra as empresas que prestam serviços recorrentes ao Sistema de Débitos Directos de Angola (SDD) e a Team AKI – pagar de forma fácil, simples e segura, tudo através de um telemóvel.

A lista conta ainda com a PAGA3 – plataforma de pagamentos de bens e serviço de forma parcela da, a Nojoje – facilita a   aquisição livros académicos usados e de conteúdo diverso, a E-Kuta-   ligado a venda, comprar ou aluguer de livros e a Credit Score – que responde a questões para auxiliar na tomada de decisão sobre crédito.

Angola têm mais de 30 milhões de habitantes e apenas 30%  deste número estão incluídos no sistema financeiro.

O evento, que vai decorrer por videoconferência, está inserido no programa de fomento da inclusão financeira e social no país, no âmbito do Laboratório de Inovação do Sistema de Pagamento de Angola (LISPA).

A primeira Incubadora Fintech do país, enquadrada no LISPA, realizada em parceria com o Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI), ocorreu em Dezembro de 2019, tendo sido seleccionadas 10 startups que constituíram a primeira turma do programa.

Cumpridas as diferentes fases do programa, o Banco Central diz ter chegado o momento do “Demo Day”,  evento de celebração em que se exibe a história do programa, a evolução de cada uma das startups, os resultados, bem como os seus respectivos planos para o futuro.

Neste sentido, de acordo com a nota a que a Angop teve acesso, as startups realizarão em três minutos, uma apresentação (pitch) dos seus negócios para potenciais investidores e parceiros de negócios.

As startups finalistas serão escolhidas por um processo de avaliação em decorrência da sua participação no programa.

Participaram do referido programa as nove  startups, entre as quais a Usekamba – plataforma de pagamento integrada com um hub de serviços financeiros e digitais, a Arotec – leitor de cartão de débito ou crédito (multicaixa) destinado aos pequenos negócios do mercado informal, a YouBank – plataforma digital que permite efectuar pagamentos e transferências de forma instantânea a partir do telemóvel, sem necessidade de ter uma conta bancária.

Participam  ainda a Kubinga Pay – solução para transformar o ecossistema de pagamento de serviço em cashless, a Digipay – plataforma de gestão de cobranças que integra as empresas que prestam serviços recorrentes ao Sistema de Débitos Directos de Angola (SDD) e a Team AKI – pagar de forma fácil, simples e segura, tudo através de um telemóvel.

A lista conta ainda com a PAGA3 – plataforma de pagamentos de bens e serviço de forma parcela da, a Nojoje – facilita a   aquisição livros académicos usados e de conteúdo diverso, a E-Kuta-   ligado a venda, comprar ou aluguer de livros e a Credit Score – que responde a questões para auxiliar na tomada de decisão sobre crédito.

Angola têm mais de 30 milhões de habitantes e apenas 30%  deste número estão incluídos no sistema financeiro.