Burladores desviam acções para multicaixa express

  • Enchente nos Multicaixas por falta de divisas na cidade de Luanda
Luanda – Uma rede de criminosos cibernéticos está a usar página falsa no Facebook, com o nome da Empresa Interbancária de Serviços (EMIS), a fim de burlar utentes de Internet Banking e Multicaixa Express em Angola, soube a ANGOP, nesta quarta-feira.

Para a concretização das acções, os burladores estão a aliciar, há sensivelmente duas semanas, cidadãos com um falso adiantamento de 50 mil kwanzas, e a possibilidade de usarem o é-Kwanza, no quadro de uma alegada nova versão do serviço "Multicaixa Express", utilizado normalmente a partir do telemóvel.

Mais uma vez, à semelhanca de outras tentativas, a "fraude" está a ser feita numa página de Facebook com o logotipo do Multicaixa Express e o nome da EMIS, com interações em tempo real, entre os membros da rede e alguns usuários.

Na "webpage" (página digital) dessa rede social, os burladores estão a convidar os internautas que usufruem do serviço Multicaixa Express a actualizarem um falso aplicativo na nova versão, alegando uma suposta melhoria da segurança.

"Com a mesma versão, é possível solicitar um adianta já com o valor máximo de 50 mil kwanzas para usar o serviço É- kwanza", referem os criminosos cibernéticos, que estão a pedir também aos usuários para actualizem o aplicativo, com o argumento de maior segurança dos seus valores monetários.

Em recção à informação e ao uso indevido do seu nome e da logomarca, a Empresa Interbancária de Serviços (EMIS) apela, na sua pagina oficial de Facebook, à tranquilidade dos usuários e alerta-os a não aderirem a tais "ofertas".

Segundo a empresa, esta prática reflecte um desvio das acções dos burladores, que optam por novos "modus operandi".

Nestes últimos dias, as tentativas de burla ganharam intensidade, numa altura em que se regista a redução dos crimes em ATMs, como clonagens, usos indevidos de cartões alheios e movimentos coersivos, sobretudo na província de Luanda, conforme apurou a ANGOP.

Para a concretização das acções, os burladores estão a aliciar, há sensivelmente duas semanas, cidadãos com um falso adiantamento de 50 mil kwanzas, e a possibilidade de usarem o é-Kwanza, no quadro de uma alegada nova versão do serviço "Multicaixa Express", utilizado normalmente a partir do telemóvel.

Mais uma vez, à semelhanca de outras tentativas, a "fraude" está a ser feita numa página de Facebook com o logotipo do Multicaixa Express e o nome da EMIS, com interações em tempo real, entre os membros da rede e alguns usuários.

Na "webpage" (página digital) dessa rede social, os burladores estão a convidar os internautas que usufruem do serviço Multicaixa Express a actualizarem um falso aplicativo na nova versão, alegando uma suposta melhoria da segurança.

"Com a mesma versão, é possível solicitar um adianta já com o valor máximo de 50 mil kwanzas para usar o serviço É- kwanza", referem os criminosos cibernéticos, que estão a pedir também aos usuários para actualizem o aplicativo, com o argumento de maior segurança dos seus valores monetários.

Em recção à informação e ao uso indevido do seu nome e da logomarca, a Empresa Interbancária de Serviços (EMIS) apela, na sua pagina oficial de Facebook, à tranquilidade dos usuários e alerta-os a não aderirem a tais "ofertas".

Segundo a empresa, esta prática reflecte um desvio das acções dos burladores, que optam por novos "modus operandi".

Nestes últimos dias, as tentativas de burla ganharam intensidade, numa altura em que se regista a redução dos crimes em ATMs, como clonagens, usos indevidos de cartões alheios e movimentos coersivos, sobretudo na província de Luanda, conforme apurou a ANGOP.